quarta-feira, 26 de junho de 2013

Felipão: O Herói Nacional

De um país no caos, surge um líder

Tudo caminhava para dar tudo errado.

Uma seleção caindo aos pedaços, uma diretoria da CBF que não é respeitada por ninguém, uma FIFA metida à besta, achando que manda nos países pobres, uma multidão fazendo manifestações, um monte de provocadores e bandidos infiltrados nas manifestações para desmoralizar os poderes, uns governadores medíocres e covardes, que não controlam suas Polícias Militares e Civis, uma imprensa estimuladora da desmoralização dos poderes, especialmente do poder federal e do legislativo.

Num país como este, antigo melhor futebol do mundo e nova esperança mundial de democracia e inclusão social, a maior paixão nacional estava de luto. Mas, eis que o destino faz com que, em função da renúncia por corrupção do antigo presidente da CBF, aparece a oportunidade de a Seleção Brasileira ter um novo técnico.

O melhor técnico para as horas desesperadoras da nossa Seleção, sempre foi Felipão.

Foi campeão mundial assim, e agora, quando ninguém acreditava em nada, nem no próprio Felipão, em função de sua passagem lamentável pelo Palmeiras, time de São Paulo, Felipão arranjou um parceiro, também ex-campeão brasileiro e grande estrategista de futebol, embora não carismático como ele.

Esta dupla de Felipão com Parreira, mudou a história do nosso futebol atual e fez o Brasil recuperar sua autoestima e sua dignidade. Apesar de tudo e apesar de todos...

Nesta tarde de quarta-feira,dia 26 de junho de 2013, o Brasil parou para ver os meninos de Felipão!

Mesmo ameaçados pelos manifestantes e pelas "Forças Ocultas" que queriam bloquear as estradas, avenidas e o próprio estádio de futebol em BH, Felipão liderou seus meninos, fez com que o Congresso Nacional parasse para ver a Seleção, fez o governo federal parar para ver a Seleção, fez a Direção Nacional da CUT, com representantes de todos os estados brasileiros, parar para ver a Seleção e fez muitas e muitas escolas, empresas e prefeituras pararem para ver a Seleção.

Tudo isto porque Felipão conseguiu, gradativamente, recuperar o espírito coletivo dos meninos, mostrar que um time é maior do que onze jogadores, mostrar também que tem hora que substituir para ganhar é melhor do que insistir na repetição e perder.

E, como na vida dos brasileiros e dos corinthianos,a gente ganha no sofrimento, o Brasil ganhou pelo coração, porque no futebol os uruguaios jogaram mais. Mas Felipão tinha quase 200 milhões de brasileiros torcendo e sofrendo com ele e seus meninos. Eu falei quase 200 milhões, porque deveria ter alguns milhares de golpistas e oportunistas, mascarados ou não, torcendo para nossa Seleção ser derrotada.

Em 1970, como estávamos em ferrenha ditadura militar, era compreensível torcer contra a Seleção para a Ditadura não ficar popular, mas agora estamos num país democrático, abençoado por Deus e bonito por Natureza! Torcer contra nossa Seleção de Felipão é um ato idiota e antipatriótico.

Felipão, o melhor que podemos dizer para você e seus meninos
é que vocês são nossos heróis!
Se ganhar neste domingo vai ser lindo,
mas se não sairmos campeões no futebol,
nós, com certeza, já somos Campeões morais!

Felipão, o Brasil tem orgulho de vocês!

Nenhum comentário:

Postar um comentário