sábado, 22 de junho de 2013

Brasil: A Ordem ou o Golpe

Ou o Golpe para a Ordem

Todos devem tomar posição.
Ninguém poderá alegar ignorância ou inocência.
Desde o pai e a mãe que dão entrevista à televisão orgulhosos que suas filhinhas adolescentes estão indo para as ruas combater "tudo que está aí", até os políticos e governadores que estão acorvadados sem saber como conter a violência crescente. A maioria silenciosa precisa por limite na minoria predatória.

Ou as PMs protegem as pessoas, as rodovias e aeroportos, e o patrimônio público e privado,
ou o Exército terá que ir para as ruas garantir a Segurança.
E não me venham com moralismo pequeno burguês.
O povo não pode ficar refém de saqueadores mascarados.
Que se tirem as máscaras e saiam do armário.
Aqui ainda é uma Democracia.

Expor os jovens aos depredadores e saqueadores, é expor os filhos ao risco.
Aprender é muito importante, mas também é importante saber parar e saber ter medo da morte.Caso contrário, estaremos concordando que a morte faz parte das manifestações.Desde que os mortos sejam dos outros. Não os nossos filhos e irmãos.

Os traficantes e as quadrilhas que faziam arrastões nos restaurantes e nos prédios,
agora fazem arrastões sob os flashes das tvs e dos fotógrafos.
E a imprensa diz que fugiu do controle das lideranças. Quais lideranças?

Nenhuma comunidade, humana ou não humana, sobrevive sem a ordem.
Seja uma ordem democrática e legítima ou seja uma ordem autoritária.
Mas a ordem é condição de sobrevivência de qualquer comunidade.

A Imprensa declaradamente está investindo na desmoralização dos governos e dos políticos.
A Imprensa está trabalhando para desacreditar o governo Dilma e do PT.
Os demais partidos estão acorvadados, assistindo para ver o que vai acontecer.
O PT, por sua vez, cometeu um grande erro ao conclamar a militância para ir para as passeatas com suas bandeiras.
Não era a hora nem a melhor forma. Deu motivo para "a direita sair do armário".

Nada, nada a não ser a intenção deliberada de derrubar governos, justifica bloquear estradas, rodovias, aeroportos, correios, administrações públicas e avenidas estratégicas.
Ao fazer isto, a população e as empresas ficam reféns dos manifestantes, dos guerrilheiros ou dos militares golpistas. Esta é a realidade histórica. Há inclusive um bom livro sobre formas de se derrubar governos. Chama-se "Revolução e Golpe de Estado", de um autor inglês.

A declaração da presidente Dilma ao Brasil, através de rádio e televisão, foi muito boa,
mas não entendemos porque ela falou em "importar" médicos cubanos.

Todo mundo sabe que o Brasil, principalmente os bolsões de pobreza, precisa de médicos. Mas, além de médicos, precisa de infraestrutura médica e garantias de que os prefeitos e governadores vão pagar os salários acertados e garantir a continuidade das condições dignas de atendimento médico. Tem muito prefeito e governador que convida médicos brasileiros para trabalhar no interior e depois falta tudo, até algodão e salário.

Realmente o Brasil está refém de maus políticos, maus partidos, maus administradores, e até maus juízes, mas são as mesmas pessoas que estão estimulando os jovens e os paramilitares a irem para as ruas, são estas mesmas pessoas que sempre deram sustentação a estes políticos corruptos, ineptos e a este partidos de fachada, criados somente para negociar tempo de rádio e televisão. Ou Serra não comprava partidos para sua candidatura? Ou Serra não comprava "pastores" para sua candidatura? Ou a imprensa também não fazia o jogo sujo com os políticos. Quando Quércia apoiava Lula, Quércia era corrupto. Quando Quércia apoiava Serra. Quércia era um bom político e ganhava até página inteira de jornal.

No Brasil, político corrupto, são os outros.
Quando ele apoia quem a imprensa quer,
passa a ser bonzinho ou evitado falar mal.

Quem pode atirar a primeira pedra?
A Rede Globo? A Folha?
Joaquim Barbosa? Gilmar Mendes?
Marina Silva? Aécio Neves?
Eduardo Campos? Rui Falcão?
Quem? quem? quem?

A sorte está lançada:

Ou se garante a Ordem, principalmente, nos acessos públicos, ou teremos o GOLPE.
E contra a Desordem, qualquer população aplaude qualquer Golpe.

Mesmo que depois tenha que voltar às ruas para derrubar os golpistas.
O povo aceita errar, mas não aceita se omitir!

Que os políticos e seus partidos tomem coragem, saiam do seu mutismo, e venham defender a Democracia.
Uma Democracia legal, legítima e participativa.

Se eles continuarem mudos, que seja chamado um plebiscito por antecipação das eleições e por uma Nova Constituinte, exclusiva, para se definir uma nova regra de governabilidade e de respeito aos brasileiros.

"O tempo não para!", já dizia Cazuza.
"O tempo está correndo", também já dizia o locutor esportivo.

E hoje tem jogo da nossa Seleção,
comandada pelo grande Felipão!
E os jovens atletas que se entenderam,
deixaram de ser individualistas,
para ser um time: A Seleção Brasileira!

2 comentários:

  1. Acho que a policia tem que ser mais dura com toda essa desordem... Se continuar assim, logo haverá pessoas falando que no tempo da ditadura pelo menos não tinha isso... Abs fraterno.

    ResponderExcluir