terça-feira, 14 de maio de 2013

Porto de Santos e Tragédia Brasileira

Vale a pena ver de novo!

Se esta história for verdadeira, os envolvidos deveriam ir todos para a cadeia.
Se no mensalão, 50 mil foi motivo para condenação, neste caso, mais uma vez, são milhões de reais ou de dólares, além do travar o progresso do Brasil. Depois não gostam que chamem nossa “elite” de parasitária.

Leiam este artigo de Paulo Henrique Amorim e entenda um pouco mais da MP dos Portos e da postura do Congresso Nacional e da Imprensa. O mais inocente, conserta relógio no escuro e com olhos fechados...

Como FHC deu o porto de Santos a Dantas

14/05/2013 - Paulo Henrique Amorim

A empresa de Daniel Dantas que controla o porto de Santos, é, desde 1997, a Santos Brasil, em pleno reinado de Fernando Henrique, segundo o portal da empresa:

O Consórcio Santos Brasil sagra-se vencedor no processo público para arrendamento do terminal de contêineres do Porto de Santos (Tecon de Santos / Tecon 1), realizado na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). O consórcio vencedor origina a Santos Brasil S.A.

Com variações, Dantas montou no “Consórcio Santos Brasil” o mesmo esquema societário “piramidal” que lhe deu, de mão beijada, a Brasil Telecom, naquela famosa operação do “se der m… estamos juntos”.

Funcionava assim a “pirâmide”: tinha o Citibank, que chegava ao Brasil com o know-how de comprar tudo na Privataria do Menem na Argentina, os fundos de pensão das empresas estatais – Previ, Petros e Funcef -, que o FHC deu na bandeja para Dantas, e Dantas.

Dantas tinha lá e cá, na BrT e no Consórcio Santos Brasil, 10%.

10% !!! E mandava em tudo. Com 10% !

Como diz o Fernando Henrique: “dizem que ele foi brilhante !”

“Foi”, não, o Eduardo Cunha que o diga: é !

Com a conivência do Fernando Henrique, Dantas montou uma pirâmide societária em que ele amarrou os fundos e jogou o Citi do outro lado da sociedade.

Se o Citi quisesse brigar com ele, não contaria com os fundos, como aconteceu na Brasil Telecom, o que resultou na expulsão do Dantas da BrT.

Na Santos Brasil, não,

Os fundos não tinham para onde se mexer. Nem o Citi, também minoritário.

O Citi e os fundos não mandavam na empresa e não podiam se aliar contra Dantas. Brilhante !

Dantas se associou a outro grupo empresarial, a Multiterminais, hoje controlada pelos herdeiros de Klien, da Fink, e o Gávea, de Armínio Fraga.

Temos, aí, então, amigo navegante, uma troupe de elite: Dantas, os Klien e Arminio Fraga.

O tucanato em sua mais sólida essência.

A certa altura, começaram a sair na imprensa pigal (*) – como sempre – “notícias” plantadas que beneficiavam Dantas e prejudicavam o Citi e os fundos.

Os Klien e Dantas chamaram um aumento de capital.
Os fundos e o Citi, acuados pelo PiG (*), não concordaram e foram à Justiça.
Surpreendentemente, Dantas ganhou na Justiça.

Surpresa !

Os fundos e o Citi se viram na obrigação de cair fora. Iam perder dinheiro.
Receberam o que botaram no negócio, mas perderam um negócio de grande potencial.

Sobretudo, se passar a MP dos Porcos e, não, a do senador Eduardo Braga, que expressa os interesses do Governo Dilma.
Se passar a MP dos Porcos, Dantas receberá de presente – de novo ! – o maior porto da América Latina.

Presente de um Governo amedrontado– veja aqui que a Ministra da Casa Civil foge dele.
E de um Congresso sitiado pelo Tio Patinhas.

Como se percebe, de um lado está o Governo Federal e, de outro, Dantas (Arminio e os Klien).
Será que Dantas mandou um presentinho para o Eduardo Cunha, como suspeita O Globo ?

“Foi” ou não “foi” brilhante, o rapaz ?

Menos na Corte da Inglaterra, onde foi condenado por adulterar contas bancárias e mentir; e pelo Juiz Fausto De Sanctis que o condenou a 10 anos de xilindró. Clique aqui para ver video do jornal nacional que Gilmar Dantas (**) ignorou.

Brilhante(s) !

Fonte: http://www.conversaafiada.com.br - Blog do Paulo Henrique Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário