quarta-feira, 1 de maio de 2013

Palpiteiros da Economia

Incompetentes, quando no governo

Ultimamente não tenho conseguido ler quase nenhuma matéria de economistas que já foram governo.
Quando lá estavam, não conseguiram fazer quase nada,
mas depois que deixam o governo, passam a ser comentaristas da economia
ou porta-vozes do "MERCADO",isto é, porta-vozes dos patrões.

O curioso é que, a mesma imprensa que falava mal destes economistas quando eles estavam no governo,
depois que são contratados pelos patrões para falar mal do novo governo, passam a ser elogiados pela imprensa.
Parecem jogadores de futebol, que quando mudam de times
também mudam de opinião.

Seria preferível que a nossa imprensa tivesse um mínimo de coerência,
aí seria mais fácil de entender o que é certo e o que é errado.
Mas nossa imprensa só quer saber de politicagem e manipulações...

Um jornal que tem se diferenciado é o Valor Econômico,
mas não é um jornal popular.
Ironicamente é feito para... os patrões e seus assessores.
Depois reclamam que pobre não sabe votar...

Mas hoje é primeiro de maio e eu deveria estar falando dos trabalhadores.
É que eu fui ver os jornais e não vi nada interessante.
Então fui caminhar no Parque Villa Lobos. Mas como estava lotado,
voltei para caminhar na Vila Madalena. Bem mais vazia e gostosa de andar.

Com calma fui observando a quantidade de ipês e paineiras que já estão floridos.
As primaveras também começam a florir.
E como os dias andam secos e a temperatura amena,as mariazinhas estão lindíssimas.

Quanto às festas do primeiro de maio, eu abordarei amanhã.
Até por que as comemorações falam mais de músicas e sorteios de carros
do que da história da Classe Trabalhadora. E quando falam de política,
é mais partidária e eleitoral do que política geral.

Mas ainda temos tempo de contribuir mais efetivamente para incluir na nossa história os trabalhadores, os negros, os índios, os imigrantes e todos aqueles que trabalham para construir um Brasil melhor, mas são excluídos dos livros de história. Mesmo com os dez anos de governo Lula e Dilma.
Precisamos reorganizar o curriculo escolar de todas as escolas brasileiras.

Aí teremos um belo trabalho pela frente:
Construir um Brasil para todos, de todos e com todos.
Sem muitos economistas palpiteiros e
com um judiciário que manipule menos os fatos.

E para melhorar o Congresso Nacional, que tal uma nova Constituição?

Nenhum comentário:

Postar um comentário