sexta-feira, 31 de maio de 2013

E para não dizer que não falei de flores

Despedidas de Maio

Apesar da correria, nosso blog continua sendo visitado por gente de todos os continentes. Ontem à noite fui dar uma pesquisada e encontrei consultas de: Iralanda, Indonésia, Ucrânia, Russia, Espanha, Angola, China, alemanha, França, Hungria, Japão e Estados Unidos. Tudo isto somente num dia.

Fiquei pensando sobre o quê estas pessoas procuram no blog. Flores? músicas? notícias do Brasil?
Talvez gostem do meu jeito diferente de escrever e mostrar as coisas.

Imaginem que vindo trabalhar hoje, ao passar pela rua Natingui voltei a olhar o pé de Ipê. Ele está florido. Timidamente florido. Na Rua Fradique Coutinho, a mesma coisa. Poucas flores. Na Rua Madalena o quê se destaca são as flores do "manacá da serra". Elas já estão tomando conta da cidade. Serão as flores de junho....

Mas, quando cheguei em frente ao Cemitério do Araçá, na Av. Dr. Arnaldo, eu contei seis pés de Ipês totalmente floridos. Parece que, nos cemitérios, eles florescem mais.

Descendo a Rua da Consolação eu contei mais três pés de Ipês floridos. Mas a maior surpresa foi quando eu cheguei no Anhangabaú. Aquele pé de ipê todo tímido do mês de maio, parece que gostou das chuvas e floriu inteiro. Agora sim. Ele voltou a ser o centro das atenções do Vale do Anhangabaú. Se eu trabalhasse nas TVs eu faria uma bela reportagem...

E como despedida do mês de maio,
Uma foto do pé de Ipê do Cemitério do Araçá,
ainda tirada no dia do velório de Margarete.



Da mesma forma que precisamos continuar cultivando as flores,
também precisamos tratar com mais respeito os Índios do Brasil.




Nenhum comentário:

Postar um comentário