quinta-feira, 2 de maio de 2013

A melhor notícia do 1o. de Maio

Haddad anuncia 80% de aumento para servidores

Gol de placa de Haddad! Em vez de ficar somente no discurso, aos poucos Haddad vai botando a prefeitura em ordem. Tapando buracos, providenciando corredores de ônibus, acertando os salarios dos funcionários municipais e planejando novas ações diariamente.

Ontem, no 1o. de Maio em São Paulo, além de acertar os salários dos funcionários, acertou ao dizer que Lula poderá voltar tanto em 2018 como em 2014. Nós temos dois ótimos candidatos: Dilma e Lula.

Ainda na semana passada, ao fazer reunião com motoristas de ambulâncias, fiquei horrorizado ao ver o Hollerith e constatar que o PISO era de 440,00 reais. Sendo funcionário da prefeitura de São Paulo! Como um professor de direito da Facultade de Direito da USP pode ter como funcionário uma pessoa ganhando menos que o Salário Mínimo?

Gol de placa de Haddad!

Leiam a matéria da Folha.

Haddad anuncia 80% de aumento para servidores

Piso do funcionalismo subirá de R$ 630 a R$ 1.132; 60 mil serão beneficiados
Prefeito precisa de aval da Câmara, onde tem maioria; reajuste vai custar R$ 400 milhões por ano, diz sindicato

FOLHA – COTIDIANO – C7 – 02/05/2013 DE SÃO PAULO DO "AGORA"

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), anunciou ontem, durante as festividades do Dia do Trabalho, aumento de 80% do piso salarial dos servidores --subirá de R$ 630 para R$ 1.132.
O anúncio integra um conjunto de reajustes que atinge cerca de 60 mil servidores, entre ativos e aposentados, a maioria de cargos de nível básico (ensino fundamental). Os beneficiados são 30% dos cerca de 200 mil funcionários (incluindo aposentados).

A proposta, que será retroativa a maio, terá que ser aprovada pela Câmara, onde Haddad tem maioria. Ela vai na contramão das medidas de contenção de gastos tomadas pelo prefeito nos dois primeiros meses do ano, como o congelamento de R$ 5,2 bilhões do Orçamento.

A gestão Haddad não informou ontem o impacto da medida no Orçamento da cidade. Segundo o Sindsep-SP, que representa os servidores municipais, o custo anual dos reajustes ficará em torno de R$ 400 milhões, o que representa quase 1% dos R$ 42 bilhões da previsão de gastos da prefeitura para este ano.

Com capacidade de investimento limitada, Haddad atrela o cumprimento do plano de metas à renegociação da dívida do município com a União, na casa dos R$ 50 bilhões, e reivindica a troca do indexador da dívida, o que depende de uma lei a ser aprovada no Congresso.
"O salário [das categorias beneficiadas] estava muito defasado. Fizemos as contas das perdas acumuladas durante oito anos. Estamos recuperando as perdas e dando aumento real aos trabalhadores", disse Haddad.

COVEIROS

Pela proposta da prefeitura, se o salário-base não alcançar o novo piso, os servidores terão gratificações complementares. Além disso, o salário-base de algumas categorias será reajustado de R$ 440 para R$ 755, o mínimo por lei no Estado.
Entre os beneficiados, estão os coveiros, que protagonizaram uma das maiores greves enfrentadas pelo ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD). Em 2011, a paralisação dos agentes funerários afetou a remoção de corpos para velórios e atrasou enterros.

(FABIO MAZZITELLI E THÂMARA KAORU)

Nenhum comentário:

Postar um comentário