quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Pão de Açúcar aumenta pressão sobre Abilio

Guerra de posições e de imagem pública

Mal coloquei a matéria do jornal Valor sobre adisputa entre o Pão de Açucar/Casino e Abilio Diniz, apareceu esta matéria na UOL avisando que na Assembléia do Grupo Pão de Açúcar, os representantes do Casino pediram a RENÚNCIA DE ABILIO.

Na verdade, as partes atuam com pareceres jurídicos, marcando posições para forçar negociações para valorizar os preços das ações de cada um.

Mas, enquanto a disputa não chega ao fim, a imagem do Pão de Açúcar fica comprometida.
A Previ, ao ficar em silêncio e não informar nada aos associados, também fica comprometida.

E a vida continua...

Casino, controlador do Pão de Açúcar,
pede a renúncia de Abilio Diniz


TONI SCIARRETTA – UOL - 20/02/13 – 10h00

O grupo francês Casino, controlador do Grupo Pão de Açúcar (CBD), pediu nesta quarta-feira (20) a renúncia do empresário Abilio Diniz do cargo de presidente do conselho da maior varejista do país.

O pedido aconteceu durante assembleia extraordinária de acionistas, chamada para aprovar a substituição de dois membros do conselho indicados por Abilio.

Segundo o Casino, a entrada de Abilio na alimentícia BRF --maior empresa de alimentos do país, criada após a fusão entre Perdigão e Sadia, em maio de 2009-- configura um conflito de interesse porque a empresa é uma de suas maiores fornecedoras e compete com o Pão de Açúcar em produtos de marca própria.

"A presença do Sr. Abilio Diniz nas duas companhias causaria grande desconfiança na diretoria, nos demais conselheiros, nos acionistas e demais stakeholders (inclusive o acionista controlador). Tal cenário também colocaria a CBD em situação desconfortável no seu mercado de atuação, criando problemas de interlocução com os seus demais fornecedores relevantes dos produtos também fornecidos pela BRF", disse Marcelo Trindade, ex-presidente da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que representou o Casino na assembleia.

Apesar de não controlar mais o Pão de Açúcar, Abilio Diniz tem cadeira vitalícia como presidente do conselho do grupo. O acerto foi feito ainda em 2005, quando Abilio vendeu o Pão de Açúcar para o grupo francês e as relações entre os dois eram boas.

O Casino hoje fala em nome da Wilkes Participações, a holding controladora da varejista, que inclui as ações do próprio Abilio Diniz. "O comportamento do Sr. Abilio Diniz, desde a assunção do controle isolado pelo Casino em meados de 2012, tem sido o de criar turbulência, ignorando o interesse da companhia (...) O Sr. Abilio Diniz é um acionista minoritário, que entretanto tenta impor sua presença apenas para obter benefícios privados, abusando do seu direito contratual de permanecer como presidente do conselho."

O pedido da renúncia foi feito como manifestação de voto do Casino, que aprovou os nomes de Cláudio Galeazi e Luiz Fernando Figueiredo, indicados por Abilio Diniz em substituição a Geyze Diniz e Pedro Paulo Diniz no conselho do grupo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário