sábado, 26 de janeiro de 2013

Cuba - Sinais dos Tempos

Estamos no Século XXI

A China virou capitalista, o comunismo no leste europeu implodiu sozinho, restando somente Cuba e Coreia do Norte com o discurso comunista. Cuba, aos poucos vai reintroduzindo a economia de mercado, a Coreia do Norte está cada vez mais esquizofrênica, esperando alguém que dê um final ao delírio coletivo.

Passam os impérios e passam as ditaduras,

mas a humanidade não consegue viver sem as religiões.
Isto ainda é um grande fenômeno.

Segundo a UOL, Cuba começa a devolver os bens da Igreja Católica.

Só falta os Estados Unidos acabarem com o “bloqueio econômico”, para que CUBA se liberte de vez da pobreza atual e do discurso superado pelo tempo.

Precisamos descobrir um novo Socialismo, democrático, popular, com liberdade política e religiosa, além de economia de mercado. Isto vale para todos os países.
O século XXI está apenas começando.

Cuba devolve propriedades da Igreja Católica nacionalizadas em 1961

Em Havana – UOL - 25/01/2013 - 15h09

Autoridades da província de Granma, no sudeste de Cuba, devolveram à Igreja Católica dois edifícios e um terreno, como parte de uma política do presidente Raúl Castro de restituir bens da instituição nacionalizados pelo regime revolucionário em 1961.

"É um gesto totalmente positivo que a Igreja recebe como muito bem-vindo", declarou à AFP Alvaro Beyra, bispo da Diocese de Bayamo-Manzanillo, Granma.

Além da restituição das três propriedades, o governo provincial deu à Igreja um terreno para construir um novo templo.

Foto 81 de 84 - 28.mar.2012 - Papa Bento 16 se encontrou com o ex-líder cubano Fidel Castro, em Havana. A reunião ocorreu após o pontífice oficiar uma missa pública na capital de Cuba. Em seu discurso de despedida, pediu exercício pleno de "liberdades" e fim de embargo no país.

Em 2012, o governo comunista devolveu para a Arquidiocese de Havana a capela da antiga Universidade de Villanueva, que está muito deteriorada e precisa agora ser restaurada.

Em meados de 1961, ao declarar o socialismo em Cuba, Fidel Castro nacionalizou a educação, uma decisão que, segundo o historiador Augusto Montenegro, destinou-se a passar para o estado a propriedade de 339 escolas e universidades católicas de Villanueva e La Salle, em Havana.

A medida, que também abrangeu escolas evangélicas e laicas, privou a Igreja Católica da sua principal fonte de renda, bem como algumas igrejas e capelas que estavam nesses centros de estudo.

Esse foi o período de maior confronto entre a Igreja e o governo comunista. Mas, meio século depois, em 2010, Raúl Castro iniciou um diálogo com a Igreja, cujo primeiro resultado foi a libertação de mais de 130 presos políticos e deu mais espaço para o trabalho pastoral dos bispos.

Em março de 2012, o Papa Bento XVI realizou uma visita pastoral à ilha e celebrou duas missas, ambas assistidas pelo presidente cubano.


Nenhum comentário:

Postar um comentário