terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Judiciário e Imprensa premiam "dedos duros"

Alcaguetas, traidores e tudo que seja contra o PT

Paga-se bem, garante-se ampla cobertura de imprensa, anistia-se condenações, libera-se contas correntes no exterior e tudo mais que for possível para “desmoralizar Lula, Dilma e o PT”.

Como na Alemanha de Hitler, onde o governo estimulava os filhos dedudarem os pais, nossa imprensa e nosso judiciário resolveu apelar para a falta de caráter, de ética e de compromisso com a verdade e a justiça. Cruz credo. Vade retro, satanás...

Vejam a matéria da UOL neste final de tarde:

"Eles sabem que sou garganta profunda do PT", diz Cachoeira sobre petistas depois de deixar a prisão

Lourdes Souza - Do UOL, em Goiânia - 11/12/201220h01


O PT foi o alvo de críticas de Carlos Cachoeira, no início da noite desta terça-feira (11), assim que deixou o Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, ele afirmou que sua prisão é interesse dos integrantes do partido.

"Eles sabem que sou garganta profunda do PT", disse Cachoeira em uma referência ao fato de saber informações sobre o partido.

Ele desqualificou o relatório da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira e disse que conversar com seus advogados para falar mais sobre o assunto na quarta-feira, 12.

"Sei de muita gente que está envolvida com o relatório que possui relações com a Delta".

Após cinco dias preso, ele foi solto por alvará expedido pelo desembargador, Tourinho Neto, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que determinou a soltura imediata. Cachoeira deixou o Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, por volta das 18h50.

O pedido de habeas corpus foi feito na última segunda-feira, 10, pelo advogado de Cachoeira, Nabor Bulhões.

Cachoeira voltou para a cadeia na sexta-feira, 7, após o juiz Alderico Rocha Santos, da 11ª Vara da Justiça Federal, expedir pedido de prisão referente à operação Monte Carlo, deflagrada em fevereiro e que levou Cachoeira à prisão pela primeira vez.
O magistrado o condenou a 39 anos e oito meses de prisão por diversos crimes de corrupção, peculato e formação de quadrilha.

Nota do blog:

Que saudade de Rui Barbosa...


3 comentários:

  1. Foi com apertura no coração. Mas foi!

    O primeiro tempo tudo correu bem: 60% de posse de bola, gol marcado, controle do jogo.

    Mas no segundo tempo... haja coração!

    A partir da metade da etapa final o El Nacional egípcio tomou conta do jogo, colocou o Corinthians na roda e os jogadores brasileiros correndo em círculos atrás da bola que nem peru bêbado.

    Dois a três chutes a gol com a bola passando acima e ao lado das traves assustando a massa corintiana presente ao estádio. Aliás, que festa bonita fez a torcida fiel. E que espetáculo essa massa que viajou ao Japão atravessando o mundo para acompanhar o time querido. Parabéns para a torcida, que mesmo sofrendo um pouco saiu festejando do estádio carregando a vitória e o passaporte para a final.

    Amanhã o time mexicano enfrenta o inglês para decidir quem enfrenta o Corinthians na grande final do domingo. Seria bom o Monterrey aprontar para cima do Chelsea. O time da América do Norte já atuou algumas vezes na Libertadores e é mais conhecido dos corintianos.

    O peru até parecia bêbado, mas foi um peruano que marcou o gol da vitória brasileira. Agora vamos aguardar o domingo...

    ResponderExcluir
  2. SÃO MARCOS

    O futebol é um esporte apaixonante, no Brasil e no mundo inteiro.

    E o principal ator do futebol, o jogador, produz histórias ao longo de sua carreira e muita vez deixa uma marca na alma do torcedor que se propaga pelos tempos.

    Há inúmeros talentos com histórias que o torcedor sempre repete como patrimônio de seu time ou da sua seleção nacional.

    E há alguns especiais, que reúne não só a sua história profissional como patrimônio imaterial do torcedor, mas – principalmente – a relevância de seu caráter como homem e atleta.

    Ao primeiro segundo da zero hora do dia 12 do 12 de 12 encerrou-se a partida comemorativa do final de carreira do jogador número 12, o atleta, o homem, o grande goleiro e excepcional Marcos, do Palmeiras, da Seleção Brasileira.

    E que festa! O Pacaembu lotado com 40 mil torcedores a homenagear o São Marcos.

    No campo, o time do Palmeiras de 99 e a Seleção Brasileira de 2002, e no placar um 2 a 2 para festejar essa marca fantástica de um jogador que encantou e foi ídolo de toda uma geração de palmeirenses e torcedores da seleção canarinha.

    Uma festa para a torcida do Palmeiras e para todos os demais admiradores do futebol, uma marca singular para Marcos, que ao final do espetáculo desfilou no carro da maca, na sua última volta olímpica no Pacaembu, junto a seus dois filhos mais velhos, enquanto seu caçula, ainda um bebê, permanecia no colo da mãe e esposa de Marcos na beirada do campo.

    Valeu São Marcos! Parabéns pela carreira brilhante e pelo seu amor ao futebol, o esporte que provoca todas as nossas emoções.

    ResponderExcluir
  3. O melhor texto para o momento que vivemos:

    Para entender o xadrez da política

    Enviado por luisnassif, ter, 11/12/2012 - 11:50
    Autor: Luis Nassif

    Vamos entender o xadrez político atual.

    Há um jogo em que o objetivo maior é capturar o rei – a Presidência da República. O ponto central da estratégia consiste em destruir a principal peça do xadrez adversário: o mito Lula.

    Na fase inicial – quando explodiu o “mensalão” – havia um arco restrito e confuso, formado pela velha mídia e pelo PSDB e uma estratégia difusa, que consistia em “sangrar” o adversário e aguardar os resultados nas eleições presidenciais seguintes.

    A tática falhou em 2006 e 2010, apesar da ficha falsa de Dilma, do consultor respeitado que havia acabado de sair da cadeia, dos 200 mil dólares em um envelope gigante entrando no Palácio do Planalto, das FARCs invadindo o Brasil e todo aquele arsenal utilizado nas duas eleições.

    ============= Leia o texto completo no blog do Nassif em:

    (http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/para-entender-o-xadrez-da-politica)

    Se o endereço não sair publicado basta clicar no próprio blog do Nassif pelo título da matéria:
    "Para entender o xadrez da política"

    Vale a leitura.

    ResponderExcluir