quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Está chegando o Natal...

Alegrias e tristezas em 2012

Quando a gente é jovem ou criança, o Natal é sempre motivo de alegrias e esperanças. Quando a gente vai ficando velho, o Natal vai se transformando em momentos de ansiedades, muitas despesas e correrias. Além de momentos de reflexões.

Ao fazer o balanço do ano de 2012, com certeza temos muito mais alegrias do que tristezas.

Vejam alguns exemplos positivos:

1 – Ver a alegria da torcida corinthiana com a vitória da Libertadores e no Japão. É inesquecível!

2 – Ver a vitória de Haddad contra Serra em São Paulo. É algo simbólico, um marco histórico que vai mudar a história de São Paulo e do Brasil.

3 – Ver o nível de emprego no Brasil continuar bom, apesar de toda a crise na Europa e nos Estados Unidos.

4 – Ver a Dilma continuar crescendo na avaliação do povo brasileiro, apesar de toda a baixaria da imprensa, é algo que não tem preço.

5 – Ver o Lula ficou bom do câncer, também é algo maravilhoso.

6 – Ver algo familiar de extrema importância acontecer, como foi o fato de minha filha ser aprovada para a residência médica, é algo que é motivo de muita gratidão e felicidade.

Estou escrevendo estes pontos positivos de memória, sem pesquisa. Mas, poderia fazer uma lista imensa.


Agora vejam alguns exemplos negativos:

1 – Continuar a ver nossa imprensa piorar cada dia que passa, transformando-se numa imprensa manipuladora, maniqueísta e que esconde os defeitos de seus aliados e multiplica os defeitos de seus inimigos.

2 – Ver a economia brasileira ter um pibinho em 2012.

3 – Ver os sindicalistas e os movimentos sociais reclamarem, com razão, que Dilma se reúne mais com os empresários do que com os representantes dos movimentos sociais.

4 – Ver a estrutura federativa e dos times de futebol continuar tão corruptora e corrupta como continuou neste 2012.

5 – Ver nossas empresas serem vendidas aos estrangeiros e com isto perder nossa autonomia econômica.

6 – Ver as crianças e mulheres serem assassinadas no mundo todo.

7 – Saber que o Brasil ainda tem 4 milhões de crianças, menores de 14 anos, que se encontram fora da escola.

8 – Finalmente, tem algo mais triste e vergonhoso do que nossos poderes legislativos, judiciários e executivos? Como transformar estes poderes em instâncias que coloquem as necessidades do povo e do Brasil acima dos interesses pessoais e grupais?

9 – Gostaria de acrescentar mais uma coisa que me entristece. Ver nosso amigo Joel Bueno desmotivado em continuar com seu blog. Isto é uma grande perda para quem gosta de gente criativa, livre e cheio de humor.

10 – Algo triste que me fez chorar: O acidente do nosso amigo Daniel Reis, diretor do sindicato dos bancários de São Paulo e da CUT-SP. Mas Daniel está se recuperando e assistiu ao jogo do Corinthians no Japão, deitado na cama do Hospital Sírio Libanês.

Quantitativamente, enumerei mais fatos negativos do que positivos, mas a qualidade dos positivos é maior do que a quantidade dos negativos.

Se vocês têm bons exemplos positivos e negativos, mande sua história que publicarei neste blog.

O Natal e o Ano Novo representam um fim e um começo. Como o dia e o sol e como as estações do ano. Tudo recomeça e nada se repete, nada é igual, são parecidos ou muitos diferentes.

Vamos contribuir para continuar melhorando nossa vida, nosso Brasil e nossa Terra.

Que venha 2013!


3 comentários:

  1. Que o nao 2013 seja pleno de coisas boas e as não boas com sempre sejam os nossos desafios que sempre conseuimos superar.

    ResponderExcluir
  2. Muito se fala em golpe pela blogosfera. Acontece que ele já está em curso faz tempo. O que não significa que o PT tenha se dado conta desse processo.

    A pasmaceira institucional do Partido dos Trabalhadores, seus dirigentes e parlamentares, é de uma estupidez que nos dá arrepios.

    O partido do governo que o povo brasileiro escolheu para dirigir os destinos do país não é capaz de se defender. Não o faz nem em relação ao partido e muito menos ao governo. Sobre os condenados, então, é de uma leviandade estarrecedora.

    Digo isso porque filiado, militante e eleitor que se decepciona a cada dia e que não consegue enxergar qual a estratégia que se tem em mente numa lógica política de combate permanente da famosa luta de classes, prélio que está em curso há algum tempo. E o PT se limita a notinhas ingênuas e a profetizar crença nas instituições que o povo não enxerga, não percebe.

    E o povo está certo, porque as instituições não estão cumprindo seu papel e tais atitudes são cristalinas, seja quando o Ministério Público se apresenta como carrasco impiedoso, aquele que não se basta com a Constituição da República e com a legislação penal do país, seja quando o próprio Supremo vai criando novas interpretações ao arrepio de nosso arcabouço legal.

    Para não dizerem que não lembrei dos fatos, vamos combinar que o crime cometido pela tesouraria do PT e seus asseclas amestrados se denomina "Caixa 2", um crime eleitoral, porque não registrou na contabilidade própria e de maneira correta as dívidas de campanha que restaram a pagar nas eleições de 2002 e 2004.

    E o que se viu durante todo o julgamento midiático foi a condenação de 25 réus por corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, peculato e lavagem de dinheiro. Todas as acusações do Ministério Público são falsas, e tal fato é do conhecimento até do mundo mineral.

    Cerca de 80 parlamentares e outros candidatos - não eleitos - que se beneficiaram do esquema montado por Furnas no mensalão tucano já foram expurgados daquele processo, sob a classificação do mesmo Caixa 2. E, pelo tempo decorrido entre crime eleitoral e apresentação da denúncia, aqueles acusados ficaram livres do processo por prescrição, conforme consta do pedido da mesma procuradoria geral, o que já foi aceito pelo Supremo.

    Logo, eles não vão ser processados e não correm nenhum risco de condenações estapafúrdias como as que foram impostas na ação penal 470.

    Se isso não é justiça seletiva, talvez seja o critério de pesos diferentes para ações iguais.

    Ainda há um financiador oculto, Daniel Dantas, que tanto no mensalão tucano como no petista se apresenta como financiador e garantidor de repasses que se destinavam ao pagamento de despesas não contabilizadas em campanha eleitoral, para buscar como contrapartida num e noutro caso a permanência dele como gestor dos fundos de investimentos que controlavam a Brasil Telecom, a Telemig Celular e a Amazônia Celular. Mas, além de se beneficiar com dois HC Canguru concedidos por Gilmar Mendes, em nenhum momento ele aparece como réu.

    Agora, no apagar das luzes do julgamento, vem o procurador geral fazer uma jogada de pegadinha em conjunto com o relator da ação e presidente do Supremo. Para não levar o pedido de prisão imediata para análise do plenário, resolveram retirar a demanda da pauta para, dois dias depois, voltarem com o pedido de prisão imediata dos condenados, o que poderá ser deliberado monocraticamente pelo presidente do Supremo.

    Não adianta nesse momento dizer que estão preparando um golpe contra a Câmara Federal e contra o expressamente definido na Constituição da República. Inez é morta! O jogo é jogado e ele já acabou. O golpe? Já foi concluído há tempos. Falta apenas fechar as cortinas desse teatro dos absurdos com a televisão cobrindo a prisão sob algemas de Zé Dirceu e Cia.

    ResponderExcluir