terça-feira, 20 de novembro de 2012

Quem mata mais: Israel ou São Paulo?

Crianças e mulheres continuam morrendo

Em Israel:

Morte de dez pessoas de uma mesma família, inclusive quatro crianças, gera catarse coletiva no sexto dia de ataques israelenses à Faixa de Gaza. Diz a matéria da Folha de São Paulo.

Na mesma página um vice-ministro das Relações Exteriores de Israel, de forma cínica e fascista declara que “O Hamas não deixa outra escolha ao povo israelense”.

O quê este vice-ministro fascista diria das condições de sobrevivência dos judeus nos guetos nazistas? Será que Israel respeita os direitos humanos em relação à Faixa de Gaza? Israel não permite ao povo palestino os direitos básicos de ir e vir, acesso ao mar nem às estradas.

Isto tudo envergonha a comunidade internacional e faz com que os judeus percam o apoio mundial que sempre tiveram em função do holocausto no nazismo.

Eu já estive em Israel, sou simpático aos judeus, mas sempre reconheci o direito de os palestinos terem seu país de forma livre e autodeterminada. A ONU tem muita responsabilidade com o que está acontecendo na Palestina.

Em São Paulo:


13 são mortos e 10 ficam feridos a tiros na Grande São Paulo.
Número é o DOBRO da média diária de 6 mortes registrada até setembro.

Desde 24 de outubro, quando começou a atual onda de assassinatos na região, 247 PESSOAS FORAM MORTAS, uma média de 9,8 vítimas por dia.

Foi a QUARTA CHACINA em CINCO DIAS NO ESTADO.


Na chacina de ontem, seis jovens comiam esfirras na rua 14 de Novembro, quando três homens mandaram que encostassem na parede, perguntaram quem tinha antecedente criminal e atiraram.

Também foram registrados assassinatos na Vila Jacuí (zona leste), Perus (norte), Osasco, Guarulhos e Itapevi.

Nota do Blog:

A presidente Dilma pediu ajuda a ONU para acabar com a violência na Palestina.

E quem vai acabar com a violência em São Paulo?
A Guarda Nacional?
Vamos importar a SALA DE MONITORAMENTO DA CIDADE, igual a do Rio de Janeiro?
Vamos implantar as UPPs?

O mundo precisa de PAZ, escolas, trabalho e respeito humano.

Os judeus são altamente qualificados em todo o mundo, poderiam dar grandes contribuições para acalmar a Palestina e São Paulo.

Cristo foi um grande exemplo para a humanidade, mas muitos esquecem que Jesus também era judeu. E São Paulo abriu o cristianismo para o mundo com suas Epístolas, onde dizia: É preciso amar...

Muito do conhecimento do mundo moderno foi graças aos muçulmanos.

Juntos podemos superar todos os problemas;
brigando, só criamos mais problemas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário