quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Ibope: Haddad 48%, Serra 37%

Os pastores seguem o rebanho.

O povo está preferindo Haddad. Cabe aos políticos obedecerem o desejo do povo.Vejam esta boa análise de José Roberto, no Estadão.

Ibope: Petista tem teto alto no quintal tucano em São Paulo


Estadão - 11.outubro.2012 19:55:36 – José Roberto de Toledo

O teto de voto de Fernando Haddad (PT) na área onde os petistas costumam ter dificuldades está mais alto do que o teto de José Serra (PSDB) na periferia onde tucanos costumam naufragar. É isso que fez o candidato do PT sair na frente na corrida do segundo turno em São Paulo, explica a CEO do Ibope Inteligência, Márcia Cavallari. Em votos válidos, Haddad lidera por 56% a 44%.

Na extrema periferia paulistana, batizada de Sul 2 e Leste 2 pelo Ibope, Serra tem apenas 1 em cada 4 eleitores, enquanto Haddad varia de 58% a 61%. São as regiões mais pobres da cidade.

Já no centro rico expandido – que o Ibope divide em Centro, Oeste e Sul 1 – o candidato do PT tem no mínimo 1 em cada 3 eleitores, enquanto Serra não passa de 52%, conta Márcia.

Os números refletem duas coisas: a dificuldade do tucano de cativar o eleitor mais pobre e que não fez faculdade, e a maior facilidade de Haddad para ser aceito por uma parte significativa da classe média – a aposta que levou o ex-presidente Lula a bancar a candidatura de um jovem professor universitário, neófito em eleições e desvinculado do processo do mensalão.

Para ter chances de se eleger, Serra precisa rebaixar o teto de Haddad no centro expandido. “O tema moral tem mais apelo no eleitor escolarizado e de maior renda”, diz a diretora do Ibope. Por isso, a crítica tucana ao PT por causa do mensalão pode diminuir a intenção de voto de Haddad nesse segmento. “Mas precisa ver se é suficiente”, ressalva Márcia.

A discussão de problemas da cidade, ao contrário, é a melhor aposta de Haddad para manter o teto de Serra baixo na periferia. O tucano terá problemas para convencer o eleitor de que a gestão de seu aliado Gilberto Kassab (PSD) é positiva. O prefeito bateu recorde de impopularidade: só 18% acham seu governo bom ou ótimo, enquanto 46% o classificam como ruim ou péssimo.

Márcia relata que o eleitor que votou em outros candidatos no primeiro turno não tomou conhecimento da indicação de voto feita pelos políticos que caíram fora da disputa. Apesar de Celso Russomanno (PRB) ter recomendado voto nulo, 59% do seu eleitorado está optando por Haddad, e 26%, por Serra.

O fato de o PMDB ter adiado seu apoio formal ao petista tampouco fez diferença: 38% dos que votaram em Gabriel Chalita declaram agora que votarão em Haddad, e o mesmo tanto, em Serra.

Ainda mais curioso, apesar de o PPS de Soninha e o PDT de Paulinho da Força terem declarado apoio ao tucano, 40% dos seus eleitores preferem o petista, e só 24% escolhem Serra. A pesquisa Ibope reforça o que outras sondagens mostraram em eleições passadas: no Brasil, os líderes políticos estão quase sempre a reboque do seu eleitor.
Os pastores seguem o rebanho.

Nota do Blog:


É preciso ouvir o clamor do povo.
O povo quer uma cidade melhor e mais segura.
O povo quer Haddad prefeito.


Nenhum comentário:

Postar um comentário