quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Haddad e OSESP - Novas Alegrias

Mais música para São Paulo

Hoje nos jornais têm duas boas notícias:
Haddad continua subindo nas pesquisas e a OSESP – Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo apresenta sua programação para 2013.

Nós, que somos assinantes da OSESP, ficamos duplamente satisfeitos.
Vamos continuar a ter música erudita de qualidade e vamos ter um novo prefeito para São Paulo.

Como Haddad é jovem, professor e também toca violão, mostrando que gosta de música, vamos ampliar os espaços musicais em nossa cidade. Música nas escolas, como antigamente, música nas praças e parques, música nas igrejas e música nas salas de concerto.

Até a Europa começa a ficar mais animada com 2013.
Ano do 13. Ano de Haddad e da OSESP.

Vejam que boa matéria do Estadão:

Osesp: novos e antigos parceiros

Temporada 2013 inclui turnê pela Europa
e homenagens a autores como Sibelius, Brahms e Britten

18 de outubro de 2012 | 3h 10 - João Luiz Sampaio - O Estado de S.Paulo

Na temporada 2013 da Osesp, anunciada terça-feira, além do centenário da estreia da Sagração da Primavera, de Stravinski, outras efemérides serão contempladas.

O mundo da ópera estará particularmente agitado com os bicentenários de Giuseppe Verdi e Richard Wagner, mas quem se deu bem foi Benjamin Britten: no ano de seu centenário, terá seus três concertos para orquestra e solista interpretados. De Wagner e Verdi, algumas aberturas e peças sinfônicas e de câmara menos importantes no conjunto de suas produções.

Outros autores também terão participação especial. O grupo vai tocar as últimas três sinfonias de Mozart e iniciar, com três concertos, uma integral sinfônica do finlandês Jean Sibelius. O diretor Arthur Nestrovski criou ainda a vinheta "Brahms em Foco". Em 2012, a Osesp tocou suas quatro sinfonias e, em 2013, continuará a se dedicar ao autor.

Especial, nesse sentido, serão duas semanas em setembro: na primeira, o Concerto para Violino; na segunda, a mesma peça, arranjada para piano e orquestra por Dejan Lazic, que será o solista das apresentações.

"Um dos aspectos mais importantes para mim é pensar a temporada além da série sinfônica simplesmente. Todos os elementos em que pensamos, seja o tema geral, seja o foco em alguns compositores, permeiam a programação como um todo, incluindo as atividades do coro, a temporada de música de câmara, os recitais", observa Nestrovski, ressaltando que isso é fundamental para se ter noção exata do escopo da atividade artística da Osesp, incluindo na mistura o projeto educativo, que deverá, segundo ele, atingir 120 mil crianças e 900 professores em 2013.

Também está programada para a nova temporada uma turnê europeia, que terá cerca de 15 concertos, ao longo de três semanas. De acordo com Marcelo Lopes, diretor executivo do grupo, 80% das cidades - na Alemanha, França, Suíça e Reino Unido - já estão fechadas.

Durante o período em que a Osesp estiver viajando, a Filarmônica de Minas Gerais e a Sinfônica de Heliópolis farão concertos na Sala São Paulo, também como parte da temporada de assinaturas.

No processo de "internacionalização" da orquestra,
seguem as gravações: para o selo Naxos, Marin Alsop dá continuidade ao registro das sinfonias de Prokofiev e Isaac Karabtchevsky faz o mesmo com a edição e gravação das sinfonias de Villa-Lobos.

Frank Shipway, por sua vez, vai gravar para o selo BIS os concertos para violoncelo de Hindemith e Walter, com Christian Poltéra como solista. Está prevista ainda a realização de transmissões pela internet de concertos, mas não há confirmação de datas e programas.

Entre os maestros convidados, estão sir Richard Armstrong, Rafael Fhrübeck de Burgos, Alondra de la Parra e um brasileiro: Marcelo Lehninger, regente assistente da Sinfônica de Boston, que faz sua estreia na temporada de assinaturas da orquestra. A temporada completa da orquestra pode ser encontrada no site osesp.art.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário