quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Folha prefere Russomano

O ódio contra o novo

Os petistas estão indignados por que a Folha anda “manipulando” o desvio padrão. O famoso 3% de margem de erro. O que deveria ser uma medida de segurança contra possíveis erros, transformou-se em instrumento de manipulação de números para ajudar determinados candidatos.

Legalmente a Folha e seu Datafolha podem trabalhar na margem de erro.
Moralmente, forçar a barra na forma de Edição de Manchetes e Matérias, é questionável. Isto é, pode ser visto como imoral. Mas não é ilegal.

A Folha já viu que Serra não ganha a eleição de São Paulo.
Qualquer que seja o oponente.
Logo, a Folha teve que escolher entre Russomano ou Haddad.

No início, a Folha até vinha “pegando leve” com Haddad, mas, quando percebeu que Haddad tem chance efetiva de ir para o segundo turno e que pode atrair uma parcela significativa do eleitorado tucano progressista, a Folha entrou em desespero e resolveu apoiar os dois candidatos conservadores e imprevisíveis.

Haddad é uma boa pessoa, mas, a Folha acha que se Haddad ganhar, Lula fica muito fortalecido. Logo, é preferível conviver com Russomano na prefeitura, do que ter que conviver com Lula fazendo campanha contra Alckmin.

E a Folha optou por Russomano.

É importante lembrar que o “padrinho” de Russomano é Campos Machado, que é deputado estadual e grande amigo e parceiro de Alckmin. Logo, Alckmin e a Folha estão atuando de forma articulada.

Sendo que, além de impedir a vitória do PT, Serra também terá seu “troco” por ter apoiado Kassab contra Alckmin, que foi candidato a prefeito e Serra boicotou.

Podemos virar o jogo e ganhar?

Podemos, este é um grande desafio!

Em nome de brigas pessoais e partidárias,
São Paulo teve que engolir Kassab por oito anos.
Agora pode ter que engolir novamente um candidato imponderável e imprevisível. Um novo Collor.
Tudo isto em função de ser contra o PT?

Mas o PT indicou um candidato light, uma pessoa agradabilíssima!
Por que Haddad não pode ser prefeito?
Só por que a Folha não gosta de Lula?

Eu acho que devemos pensar bem sobre isto.
Afinal, nossa cidade é mais importante do que esta briga toda.

Não é por acaso que tenho encontrado tanta gente dizendo que vai anular o voto. E aí? Anula o voto e se submete a Russomano?

É isto que queremos para São Paulo?

Humildemente, eu continuo assinando a Folha, mas, prefiro dar uma chance ao novo. Eu vou votar no Haddad.

Dilma também foi uma novidade.
E o Brasil está sendo bem administrado.

Mas do que políticos profissionais,
nossa cidade precisa de um bom administrador.



3 comentários:

  1. Acho que está mais para "ódio contra o povo".

    Numa coisa eu concordo com a Folha. Minha escolha em SP ultrapassa os limites do município. O prefeito de SP é muito mais que o administrador da cidade. Ele tem peso político nacional.

    Está acontecendo a maior ofensiva conservadora, desde que o PT chegou ao Planalto. Maior mesmo do que na época em que estourou o escândalo do "mensalão". Querem criminalizar o partido. Vencer em SP, numa hora dessas, é estratégico.

    ResponderExcluir
  2. É só o governo federal cortar drasticamente as verbas publicitárias que são astronomicas, principalmente a que ér destinada a Rede Globo, revista Veja, Estadão e Folha de São Paulo

    ResponderExcluir
  3. Pois aí está uma boa empreitada, a sugerida pelo Excelentíssimo Senhor Anônimo.

    Verbas publicitárias para empresas bandidas só existem porque o PT tem medo do enfrentamento.

    O PT que nasceu e cresceu com a coragem cívica para enfrentar a ditadura e seus lacaios, agora pratica o temor, o medo, a covardia, a submissão, diante dessa meia dúzia de famílias que dominam as comunicações no país.

    Enquanto não enfrentar, não será governo. Que dirá ser poder!

    Esses empresários fajutos da comunicação no Brasil só admitem cartel em seus negócios. Eles são os donos da opinião no país e exigem anúncios polpudos em seus veículos, e mandam a conta para o Palácio do Planalto sem ruborizar.

    E o PT finge de morto, o governo continua lhes pagando caro para mentir e usurpar o verdadeiro PODER, o povo


    E os petistas e o PT com medo, com pavor, com discurso precário e barato de respeito às divergências.

    Quem quer formar divergências que se sustente. Não pode sobreviver do governo que eles combatem mentindo e manipulando, propondo o golpe de estado com a maior cara de pau.

    ResponderExcluir