sábado, 22 de setembro de 2012

Flores, Arte e Política: São Compatíveis?

Deveriam ser...

No Brasil, futebol, religião e política são incompatíveis.
Como são incompatíveis falar de lisura de juízes, competência de professores e honestidade de policiais. São tabus e sabedorias populares.
É melhor não tocar no assunto, assim sobrevivemos.

Por que estou abordando estes assuntos?


Por que algumas amigas me pediram para falar mais de flores do que de política. Acontece que estamos em clima eleitoral e os jornais, rádios e canais de televisão todos estão fazendo campanha eleitoral. Até o TSE está fazendo campanha eleitoral. Além do STJ, é claro.

Mas, eu ganhei fotos dos ipês amarelos floridos de Brasília.
Fotos tiradas no último dia 14 de Setembro. Bem que poderiam ser do dia 7 de Setembro, assim coincidiria com a data da Independência do Brasil. Independência de que e de quem?

Vejam que fotos bonitas.

Olhem esta primeira, um ipê garboso.



Agora esta segunda foto.




Acabei de voltar da feira e no caminho observei que os pés de ipê amarelos do nosso bairro estão quase todos com folhas verdes e bonitas, as flores já estão acabando. A seca diminuiu a florada e a política diminuiu nossa alegria.

Mas eu passei em frente a uma casa do bairro que tem oito pés de ipê amarelo plantados no jardim e na calçada. Sabe de quem é a casa? É de uma família japonesa. Ainda bem que temos os japoneses para plantarem flores e árvores. E as famílias portuguesas para plantarem rosas. As rosas da Vila Madalena.

E esta foto também muito emblemática, são os pés de ipê da casa dos japoneses, em São Paulo.



E quem me mandou as fotos dos ipês de Brasília é uma artista plástica e professora de artes. Ainda bem que temos as flores e as artes para alegrar nosso Brasil. Já os políticos e a imprensa, parece que estes não gostam nem de flores nem de arte.

Mas eu tenho certeza que DILMA gosta de artes, de flores e de crianças.
Ainda bem que temos pessoas como Dilma e esta professora de Arte.
E espero que minha amiga tenha gostado de eu voltar a falar de flores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário