domingo, 5 de agosto de 2012

Salários legais e Ilegítimos em SP

Qual o limite da moralidade?

Para nós que combatemos a ditadura militar, que estava legalizada, mas não tinha mais legitimidade. O limite da moralidade está na legitimidade. O limite está naquilo que voce possa prestar conta para toda a sociedade e não ter medo de ser reprovado por ela.

Esta matéria publicada no Estadão de sábado, dia 04, ao lado de uma tabela com os rendimentos dos 31 subprefeitos do município de São Paulo, que variam de 280 a 31 mil reais, é legal, mas é ilegítima. Para uma administração tão mal avaliada, fica imoral e ilegítimos seus administradores terem rendimentos ou salários acumulados que cheguem aos valores citados.

Por que os jornais não fazem um escândalo?
Freud explica, ou as alianças eleitorais de SP são mais importantes?
Até a Folha está timidinha da silva.

Aproveitem o domingo e leiam com atenção esta matéria.
A tabela eu não sei reproduzi-la no blog.

Subprefeitos de SP ganham mais que Kassab e Alckmin

04 de agosto de 2012 | 7h 34 - DIEGO ZANCHETTA - Agência Estado

Com aposentadoria, gratificações e salário de subprefeito, 30 coronéis da reserva da PM se tornaram os funcionários mais bem pagos do funcionalismo público de São Paulo. Eles ganham mais do que o prefeito Gilberto Kassab (R$ 24.042,34) e do que o governador Geraldo Alckmin (R$ 14.019,84), além de terem vencimento superior ao de qualquer secretário ou procurador da Prefeitura.

O acúmulo dos vencimentos não é ilegal,
mas criou uma classe especial de servidor público dentro do governo municipal. Hoje, mesmo os médicos e professores da rede municipal que acumulam vencimentos como aposentados do Estado não conseguem ganhar um salário que ultrapasse o teto constitucional do prefeito, segundo o sindicato da categoria.

Dos 30 subprefeitos que são coronéis, 10 deles já ganhavam aposentadorias acima do teto constitucional do governador antes de irem para a Prefeitura. Com os salários divulgados pelo governo do Estado no início da semana, observa-se que nenhum dos 30 coronéis que são subprefeitos tem aposentadoria no Estado inferior a R$ 14 mil. O coronel Ailton Araujo Brandão, subprefeito da Lapa, por exemplo, acumulou R$ 280.228,69 de salário em junho, somados os holerites da Prefeitura e do governo estadual.

Até o fim de 2011, os subprefeitos recebiam salário mensal de R$ 5.221. Em dezembro, os vereadores aprovaram um projeto do Executivo que estendia um reajuste de até 236% concedido para os secretários aos 31 subprefeitos. Na época, Kassab argumentou que iria deixar um "legado", pois os "subprefeitos administram verdadeiras cidades". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário