segunda-feira, 13 de agosto de 2012

OSESP, Europa e História

Turnê com Padrão Internacional

Há anos que a Osesp faz turnês nacionais e internacionais. Sempre com muito destaque e cada vem melhor. Hoje é a melhor orquestra do Brasil, tem a melhor sala de concerto, mas não precisa ser ufanista, ainda mais agora que tem uma regente nova. Torcemos para dar tudo certo,que tenha muito sucesso e também muita humildade.

Vejam a programação apresentada no site da Osesp e vejam também a pequena biografia de Antonio Meneses, que nasceu em Recife-Pernambuco, foi brilhar na Europa e vem sempre ao Brasil compartilhar seus conhecimentos e seu brilho.

“Osesp parte para a Europa em turnê histórica


Em agosto, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo realiza sua Turnê Internacional 2012, que já pode ser considerada a mais importante de sua trajetória.

Sob o comando da regente titular Marin Alsop, tendo como solistas convidados o pianista Nelson Freire e o violoncelista Antonio Meneses, a Osesp se apresenta em algumas das mais destacadas salas de concerto do mundo, e participa de importantes festivais de música. A orquestra transitará por estilos que a consagraram como a maior da América Latina, mostrando também a atuação marcante da sua nova regente, na primeira turnê com o grupo.

Os programas trazem um repertório eclético, que explora a versatilidade e qualidade dos músicos, incluindo obras de compositores das Américas, como os brasileiros Camargo Guarnieri e Heitor Villa-Lobos, o argentino Alberto Ginastera e os norte-americanos Aaron Copland e Joan Tower, além de duas obras-primas do repertório europeu: a Sinfonia nº 9 – Do Novo Mundo, de Dvorák e a Sinfonia nº 4, de Tchaikovsky.

A turnê tem início no dia 15 de agosto, com um concerto no Royal Albert Hall, em Londres, dentro da programação do BBC Proms. Criado em 1895 e tido como o maior festival de música clássica do mundo, o evento acontece entre julho e setembro e reúne os mais importantes artistas da música clássica, com programação transmitida ao vivo pela BBC Radio 3, BBC TV e pela internet.

As apresentações têm sempre lotação esgotada e incluem uma parcela grande de ingressos baratos, para plateia de pé – daí o nome, “Promenade Concerts”, que gerou o apelido “Proms”. Sobre o BBC Proms, veja: http://www.bbc.co.uk/proms/features/history.

No dia 16/08, a Osesp segue para Aldeburgh, cidade pesqueira na costa inglesa, para se apresentar no celebrado Snape Maltings Concert Hall, uma antiga cervejaria construída na metade do século XIX e transformada em uma das melhores salas de concerto do país.

Lá acontece anualmente, em junho, o festival Aldeburgh Music, criado pelo compositor Benjamin Britten, que morou na cidade entre 1947 e 1957, e se inspirou no local para escrever sua ópera Peter Grimes. Saiba mais: http://www.aldeburgh.co.uk/about_us/history.

No dia 18/08, a orquestra chega à estância termal de Wiesbaden, às margens do rio Reno, para tocar no Rheingau Musik Festival. Com cerca de 150 concertos realizados em castelos, igrejas e mosteiros, o festival é um dos maiores da Alemanha.

A apresentação será no auditório Friedrich-von-Thiersch-Saal, na Kurhaus, esplêndida construção neoclássica do início do século XX. Sobre o Rheingau Musik Festival, veja: http://www.rheingau-musik-festival.de/rmf,en,home.html.

A turnê se encerra no dia 19/08, em grande estilo, na sala de concerto conhecida por ter uma das acústicas mais perfeitas do mundo – o Concertgebouw de Amsterdã –, espaço central para a música clássica internacional, que comemora 125 anos em 2013. O teatro abriga cerca de 800 concertos por ano, para um público de 850 mil pessoas, sendo também uma das salas de concerto mais visitadas do mundo. Saiba mais: http://www.concertgebouw.nl/.

ANTONIO MENESES

Antonio Meneses nasceu no Recife em uma família de músicos e iniciou seus estudos aos dez anos. Em 1977, ganhou o primeiro prêmio do Concurso Internacional de Munique e, em 1982, o primeiro prêmio do Concurso Tchaikovsky, em Moscou.

Apresentou-se com as filarmônicas de Berlim, Moscou, São Petersburgo, Israel e Nova York e com as sinfônicas de Londres, da BBC e de Viena. Também atuou ao lado da Orquestra da Suisse Romande, do Concertgebouw de Amsterdã e da National Symphony Orchestra, de Washington.

Já trabalhou com os maestros Riccardo Muti, Claudio Abbado, André Previn, Andrew Davis, Neeme Järvi, Mstislav Rostropovich, Vladimir Spivakov e Riccardo Chailly. Entre outubro de 1998 e setembro de 2008, integrou o Beaux Arts Trio.

Meneses realizou duas gravações com Herbert von Karajan e a Orquestra Filarmônica de Berlim, pela Deutsche Grammophon: o Concerto Duplo Para Violino e Violoncelo, de Brahms (com Anne-Sophie Mutter ao violino), em 1983, e Dom Quixote, de Richard Strauss, em 1987.

Gravou com a Osesp as Bachianas Brasileiras nºs.1, 4, 5 e 6, com regência de Roberto Minczuk (BIS, 2007).”

Nenhum comentário:

Postar um comentário