sábado, 25 de agosto de 2012

Música nova na Praça

Fernanda Takai vem aí

Vejam o texto que saiu na Rede Brasil Atual e hoje também saiu um texto no Estadão.

Fernanda Takai e Andy Summers unem talentos pelo amor à Bossa Nova


Por: Guilherme Bryan, especial para a Rede Brasil Atual publicado dia 23/08/2012

“Vou te contar / Os olhos já não podem ver / Coisas que só o coração pode entender / Fundamental é mesmo o amor / É impossível ser feliz sozinho...”, cantava Antonio Carlos Jobim, em “Wave”, canção-título do álbum de 1967. Quarenta e cinco anos depois, a cantora brasileira Fernanda Takai, vocalista do Pato Fu, encontra o compositor britânico Andy Summers, guitarrista do The Police, no ótimo álbum chamado justamente... “Fundamental”, que conta com 11 canções inéditas, sendo cinco em português e seis em inglês, que prestam uma homenagem à Bossa Nova.

O álbum começa em grande estilo, com a gostosa faixa-título, que parece uma releitura dos clássicos compostos por Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli na primeira fase da Bossa Nova: “Você tentou / Mal disfarçou / Sua verdade / A porta se abriu / E não se viu / Sinceridade / Você insistiu / Mas não conseguiu / Não convenceu”.

A faixa seguinte, “Pra Não Esquecer” conta com um deslumbrante solo de Andy Summer, acompanhado pela potência percussionista de Marcos Suzano. A doce balada “Sorte no Amor” certamente cairia tão bem na voz de Nara Leão, como acontece com a de Fernanda Takai: “Numa doce entrega / Tudo é mais real / Bate um coração de paixão / O amor ideal”. E “No Mesmo Lugar” remete à histórica interpretação de Sylvia Telles para “Discussão”, de Tom Jobim e Newton Mendonça.

Dentre as faixas em inglês, “Falling From The Blue” lembra o repertório da cantora norte-americana Suzanne Vega (outra amante de Bossa Nova) e é pontuada pela percussão de Marcos Suzano e pelo baixo de Abraham Laboriel. A melhor canção é “Skin Deep”, que mistura momentos mais cândidos com outros de uma salutar alegria.

A alegria permanece com a animada “Smile And Blue Sky Me”. “I Don’t Love You” mistura o clima ensolarado com a suavidade, e a batida da percussão com efeitos eletrônicos, como pede a boa new bossa nova, ou o electronic samba. E o álbum termina com a cool “Human Kind”, como um grande standard do jazz.

No release, a jornalista e radialista Patrícia Palumbo aponta que quem uniu Fernanda Takai e Andy Summers foi o compositor, produtor e violonista Roberto Menescal, apontado como um dos criadores da Bossa Nova. Ele, que foi grande companheiro musical de Nara Leão, tocou guitarra na canção “Insensatez”, do álbum “Onde Brilhem Os Olhos Seus”, em que Fernanda Takai interpreta o repertório de Nara, e mostrou o álbum para Andy Summers, com quem havia feito o disco “United Kingdom of Ipanema”.

O britânico ficou tão alucinado com o que ouviu que compôs as 11 canções para a brasileira. John Ulhoa – guitarrista do Pato Fu e marido de Fernanda – traduziu duas delas: “Fundamental” (com Fernanda Takai) e “No Mesmo Lugar”; e Zélia Duncan outras três: “Pra Não Esquecer”, “Chuva no Oceano” e “Sorte no Amor” (essas duas com Fernanda Takai). “Um obrigado muito especial a Roberto Menescal que proporcionou nosso encontro numa noite chuvosa na Barra da Tijuca e foi a inspiração para estas canções”, agradece Andy Summers.

Fernanda Takai e Andy Summers pertencem a gerações e culturas diferentes, mas ambos foram marcados pelo amor à Bossa Nova e o encontro dos dois é um deslumbre para o atual momento da música brasileira. Destaque também para o belo projeto gráfico de Andrea Costa Gomes que mostra uma ilustração de Júlio Reis com os dois artistas caminhando na beira do mar num dia ensolarado.
guibryan1@redebrasilatual.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário