sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Ipês Amarelos e Timor Leste

Sexta-feira agitada

A vida de uma grande cidade como São Paulo nos obriga a superar certos sofrimentos. Tentamos voltar ao normal nesta sexta-feira, mas o dia foi bastante agitado.
Reuniões surpresas, com boas notícias que exigem grandes decisões, nos obrigaram a mudar de rotina.

Mesmo em casa, olhava para os jornais buscando um bom tema para o blog, mas não achava. O melhor era o noticiário do sucesso da OSESP em Londres. Mas esta notícia eu já tinha dado.

Quando comecei a sair da garagem, vi algo que chamou minha atenção: do lado direito o grande pé de Ipê amarelo estava quase todo florido, florindo inclusive o chão da rua; do lado esquerdo o pequeno pé de Ipê amarelo também estava florido. Ambos mostravam que é preciso ver o lado bom da vida. O dia estava com sol e flores.

Passando pela Rua Beatriz também vi os pés de Ipês floridos. Mais para frente, ao pegar a Rua Fradique Coutinho, mais pés de Ipê em flores. O mesmo na Av. Heitor Penteado e na Rua da Consolação. Os Ipês amarelos tomaram conta da cidade.

E lembrei-me que à noite, minha esposa chamou-me correndo por que até a Rede Globo, no Canal 40, também estava mostrando os Ipês Amarelos de Brasília. Lindos, grandes e todos floridos. Brasília também tem flores e gente boa.

Depois de tanta correria desta sexta-feira, tive que parar para escrever o texto do dia. Olhava para o computador e nada de achar um tema sensível. Ouvi músicas e aí me assustei, por que as músicas me levam para longe.
E eu precisava escrever o texto.

Assim, lembrei-me dos Ipês Amarelos e também que hoje cedo ao olhar a lista dos países que nos visitam, vi que tinha chegado mais um, o número 76. Desta vez foi TIMOR LESTE, lá de longe, do outro lado do mundo. Um pequeno país que é uma herança dos portugueses dos velhos tempos do século dezesseis.
Achei então interessante mostrar algumas fotos do Ipês Amarelos, fotos deste mês de agosto.

Vejam estas flores amarelas do Ipê e prestem atenção no azul do céu.




Vejam também estas flores, com o impacto lateral da luz do sol.



E esta delicada flor amarela do Ipê.


Elas duram poucos dias e caem, forrando o chão de flores amarelas.
Muitas vezes, quem passa nem presta atenção nas flores das árvores,
quanto mais nas flores no chão. É a vida corrida de São Paulo.

E em homenagem a Timor Leste, nosso pequeno e distante país,
busquei uma música com uma cantora que simbolizou a unidade dos povos da língua portuguesa.

CESARIA EVORA - Sodade. Live In Paris at Le Grand Rex, April 2004. (HD).



Neste fim de semana, além de atividades culturais e curtir a família,
prestem atenção nas flores, individualmente elas duram pouco tempo,
mas juntas, elas duram uma eternidade.

2 comentários:

  1. Sinto uma ligação forte com o Timor Leste. Quando estava no Japão, um grupo de japoneses membros do movimento pela libertação do Timor Leste me deram um bocado de material sobre a luta deles, para eu ler, e servir como voluntário intérprete de um timorenho que estava chegando ao Japão para pedir apoio à luta deles. O português deles é mais fácil de entender do que o de Portugal, porque é português antigo como o do Brasil. Eles tambêm falam ônibus, e não autocar. E quando terminou a palestra o timorenho simpático cantou comigo o folclore português Ô Malhão, ô malhão. Inesquecível.

    ResponderExcluir
  2. Legal! Um abraço aos irmãos TImorenses! Abs fraterno.

    ResponderExcluir