segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Furar oligopólios é o grande desafio

Seja oligopólio dos Bancos ou das Montadoras

Uma das formas de as economias nacionais crescerem solidamente é constituindo grandes oligopólios para concorrerem no mercado internacional. O BNDES é o principal banco brasileiro para investir nos “oligopólios brasileiros”.

Mas, quando as empresas estrangeiras querem entrar no mercado brasileiro, elas também enfrentam os oligopólios setoriais delas e dos Bancos que atuam no Brasil. A alternativa passa a ser – criar bancos no Brasil ou ficar dependendo do mercado internacional, que não anda bom.

Os asiáticos, que resolveram disputar o mercado internacional, já decidiram o quê vaão fazer no Brasil:

Asiáticas abrem 'banco' para enfrentar outras montadoras

Anúncio de fábricas no país permite dar financiamento próprio a clientes
Cerca de metade dos veículos é vendida em parcelas; empresas estimam aumento de até 40% nos negócios

Folha – 26/08/2012
GABRIEL BALDOCCHI - DE SÃO PAULO
EDUARDO SODRÉ - EDITOR-ADJUNTO DE VEÍCULOS

Mais do que a chance de conseguir uma redução tributária, os anúncios de construção de fábricas no Brasil abriu às montadoras asiáticas a possibilidade de criar serviços financeiros próprios no país, ferramenta essencial para disputar com as grandes do mercado.

Além de importante fonte para escoar a produção, os chamados bancos de montadoras servem como uma espécie de seguro para contornar momentos de retração no crédito para veículos, uma das principais causas da crise do setor no início do ano.

Luis Curi, presidente-executivo da chinesa Chery, afirma que o serviço financeiro próprio teria ajudado a empresa a vender mais no primeiro semestre. "Tranquilamente de 30% a 40% a mais. Sem sombra de dúvidas", diz.

Metade das vendas de carros e comerciais leves é financiada no país. Para os carros populares, os de maior volume, o índice chega a 70% dos negócios.
No setor, a criação de um serviço financeiro exclusivo chega a ser comparada à divulgação do novo regime automotivo.

O texto é aguardado há meses pelos importadores porque definirá o alívio do adicional dos 30 pontos percentuais de IPI (Imposto sobre Produtos Importados) às estrangeiras que iniciarem a produção no país.

Com a fábrica pronta, a coreana Hyundai fechou parceria com o Santander para financiar as vendas do compacto HB20, com previsão de estreia para este ano.
O grupo CN Auto, importador das vans Hafei Towner e Jinbei Topic, está em negociações avançadas com três bancos e espera ter o Banco CN Auto em operação dentro de 30 dias.

As conversas começaram após o anúncio oficial de projeto para a construção de uma unidade fabril em Linhares, no Espírito Santo.

GARANTIA
O plano de instalação de uma indústria no país oferece garantia para a consolidação do negócio com as instituições financeiras.
"O anúncio de fábrica dá uma tranquilidade maior para a instituição financeira. Dá uma segurança para o banco você ter o longo prazo", afirma o diretor comercial da CN Auto, Humberto Gandolpho Filho.
A Chery negocia com quatro grandes bancos do país, entre públicos e privados. A previsão é anunciar o novo serviço em setembro.
A Districar, importadora de marcas como SsangYong, também estuda a parceria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário