sábado, 28 de julho de 2012

Renegociação de Dívida

Reconhecimento dos dois lados

Todo mundo que já ficou devendo para Banco ou Loja sabe que eles cobram multas e juros abusivos, fazendo com que a dívida se multiplique ao infinito. Depois revendem estas dívidas a cobradores profissionais que ficam infernizando a vida dos devedores.

O ideal é não atrasar pagamentos, a não ser por grande necessidade. Mas no Brasil existe a cultura de deixar de pagar e depois ver como resolve. Aí todos saem perdendo, por que isto justifica que se cobre juros abusivos, já contando com inadimplência alta. É estímulo negativo!

Por que as lojas e bancos vão manter a iniciativa de manter o “Feirão”? Porque é vantajoso para ambos os lados, principalmente para o credor. Mas é um sinal de que as coisas andam mudando neste Brasil.

Vejam a matéria da Folha:

Feirão para limpar nome acaba hoje, mas lojas decidem manter iniciativa.


Juliana Elias - colaboração para a Folha – 28/07/2012

Consumidores com débitos atrasados e nome sujo no Serasa que não puderem ir hoje ao Feirão Limpa Nome, organizado em São Paulo, terão uma nova chance: a maior parte das empresas participantes decidiu estender as renegociações pelos próximos dias, nas próprias lojas.

O evento reuniu oito companhias: Caixa Econômica Federal, Losango Financeira, HSBC, Santander, Santander Financeira, Banco PanAmericano, Casas Bahia e AES Eletropaulo. O objetivo era facilitar a negociação de dívidas em atraso.
A demanda surpreendeu. A espera chegou a mais de três horas, e os atendimentos tomaram mais tempo do que se imaginava.

Segundo Willians Pereira, gerente nacional de recuperação de crédito da Caixa, mais de 90% dos clientes atendidos saíram com os contratos renegociados e prontos para limparem o nome.

Incentivado pela margem de sucesso, o banco decidiu estender o mutirão de atendimento por conta própria, até a próxima sexta.
Santander, Losango, HSBC e Casas Bahia também informaram que continuarão recebendo os clientes.

ÚLTIMO DIA
Hoje, o feirão vai das 9h às 17h, no Expo Barra Funda, rua Tagipuru, 1.000, em SP. Interessados devem levar CPF e RG ou carteira de trabalho. As negociações oferecem juros e parcelas menores, prazos esticados e redução da dívida original.

Nenhum comentário:

Postar um comentário