quarta-feira, 11 de julho de 2012

Pão de Açúcar, Itaú e Casino

Os astros estão avisando

Eu comparei a negociação do Itaú com o BMG com a negociação de Abilio Dinis com o Ponto Frio, onde no caso do BMG, o Bradesco levou um “baile”, e no caso do Ponto Frio, o Magazine Luiza levou outro “baile”.

Ao mesmo tempo, aparece esta nota na UOL, que é da Folha, que apoia o Casino, sobre a nota do concorrente da Folha, o jornal o Estado de S.Paulo, na coluna de Sonia Racy, avisando que Abilio está negociando a saída do Pão de Açúcar e a entrada no Carrefou. Comunicam até o valor do negócio.

Como a imprensa funciona como “instrumento de recados”, e no caso do Itaú-BMG, os donos negociaram no “Vapt Vupt”, deixando técnicos e intermediários de fora da negociação, para evitar vazamento de informação, tudo pode estar acontecendo.

Vejam que, até Fernando Henrique Cardoso, que virou “assessor direto do Itau para assuntos internacionais e nacionais”, está voltando dos Estados Unidos e falando de Economia.

Pão de Açúcar, Itaú e Casino não são peixes pequenos, são tubarões. E quando tubarões brigam, os peixes pequenos devem ficar de molho. Vai sobrar para todo mundo, inclusive para o BNDES e o Banco Central, que andam fingindo de morto.

Vejam a FOFOQUINHA da nossa Imprensa:

Abilio Diniz pode deixar o Pão de Açúcar por US$ 7 bilhões, diz jornal.

Do UOL, em São Paulo*(com informações de agências) - 11/07/2012 - 09h04

O empresário Abilio Diniz estaria negociando a sua saída do Grupo Pão de Açúcar por US$ 7 bilhões (cerca de R$ 14,3 bi), de acordo com nota publicada na coluna Direto da Fonte, de Sonia Racy, no jornal "O Estado de S. Paulo" nesta quarta-feira (11).

Segundo a nota, o empresário pode tentar comprar uma participação no controle global do Carrefour, empresa concorrente do Pão de Açúcar no varejo.

Consultado pela jornalista, Abílio Diniz diz que “seria uma maravilha se isto estivesse acontecendo”. Porém, afirma que não está conversando com ninguém.
Abilio perdeu controle do Pão de Açúcar em operação frustrada.

O francês Jean-Charles Naouri, presidente-executivo e do conselho do Grupo Casino, foi eleito em junho para assumir o comando do Grupo Pão de Açúcar (PCAR4.SA), no lugar do empresário brasileiro Abilio Diniz. O Grupo Casino e a família Diniz dividem a direção do grupo por meio da holding Wilkes Participações.

No ano passado, o Pão de Açúcar foi objeto de uma intensa batalha entre o grupo Casino e Abilio Diniz, que tentou se aliar ao Carrefour, concorrente direto do Casino. A ofensiva da parte brasileira terminou em fracasso.

O plano de fusão, revelado em 28 de junho, previa a união dos dois maiores grupos de distribuição brasileiros -- o Pão de Açúcar e o Carrefour Brasil -- para criar um gigante avaliado em US$ 41,899 bilhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário