quinta-feira, 26 de julho de 2012

Espanha à beira da quebra

Novo divisor de águas

Deus, Oh Deus, por que nos abandonaste?
Esta é a pergunta que todos os espanhóis estão fazendo.
Um país super católico, cheio de dogmas e tradições, de repente, TRAVOU.
Travou o governo, travaram os partidos e o movimento sindical.

A Espanha, que sempre foi uma das “Esquinas do Mundo”, mais uma vez transformou-se no mais novo “divisor das águas” da Europa e do Mundo.

Digo mais uma vez por que foi na Espanha que começou a Segunda Guerra Mundial.

Ali foi o laboratório das bombas e aviões alemãs, ali boa parte do mundo calou-se, deixando a carnificina matar milhões de espanhóis dos dois lados. Ali a fraca democracia foi enterrada por mais de sessenta anos.

É bom que o mundo não se faça de morto mais uma vez!
Os resultados anteriores não foram positivos.
E tudo isto reflete no Santander Brasil e nas demais empresas espanholas.

Leiam partes do bom artigo que saiu no jornal Valor:

Espanha à beira da quebra
põe líderes europeus em xeque


Valor - 25/07/2012 às 00h00

A Espanha está prestes a reconhecer que não terá mais condições de sair de seu atoleiro econômico sem ampla ajuda europeia.
A Espanha emite sinais de que está arruinada e de que, por si só, é incapaz, pela rota que está seguindo, de reerguer-se. Ao que tudo indica, precisará de auxílio urgente, mas essa última palavra não frequenta o vocabulário dos governantes europeus pelo menos desde que a crise irrompeu na Grécia.

Com sua segunda recessão desde 2008 e desemprego de 25%, a Espanha caminha para uma grave crise política.
O Partido Popular, que voltou ao poder há poucos meses, se desmoralizou ao redobrar receitas recessivas que demagogicamente atribuiu aos socialistas para chegar ao poder. O primeiro ministro Mariano Rajoy não se dirige à nação para dizer aonde pretende chegar com seu pesado plano de austeridade de € 65 bilhões, talvez porque não tenha muito a dizer ou outra opção menos dolorosa a propor.

Com a esquerda socialista abatida pelas urnas e a direita perdendo capital político aos golpes da crise, as insatisfações podem desaguar fora das instituições políticas tradicionais. Pelo passado espanhol, pode-se esperar todo tipo de reação, menos a apatia.

Os líderes europeus acreditaram que a aprovação do socorro de € 100 bilhões para capitalizar os bancos espanhóis fosse suficiente para recuperar parte da confiança perdida dos investidores. O alívio durou algumas horas. A ajuda foi mais que bem-vinda, mas não era imediata e pode não chegar a tempo.

E tempo é o que a Espanha não tem.

Seus títulos de dez anos pagaram juros recorde de 7,62% ontem. Como não consegue se financiar a custo compatível a longo prazo, o governo buscou recursos com títulos de curto prazo, cujos juros também foram para a estratosfera na segunda-feira - papéis de dois anos saíram a 6,54%, batendo um recorde na história do euro.

Mesmo os recursos do novo mecanismo de apoio não são suficientes para sustentar a Espanha, se ela realmente precisar deles. A crise do euro vai chegando a novo estágio, mais devastador, porque uma coisa é um país pequeno como a Grécia deixar a união monetária - algo ainda possível e até provável -, outra é a quarta maior economia do bloco fazer a mesma coisa. Para evitar isso, restaram as propostas que estão na mesa há muito tempo e que foram rejeitadas.

Há tempos o BCE interrompeu seu programa de compra de títulos soberanos, no qual gastou € 280 bilhões. Seus efeitos foram desprezíveis, o que não significa que a arma não seja potente. Sob oposição da Alemanha, Holanda e outros países, o BCE disparou suas ordens de compra a contragosto e indicando como norte que as aquisições não seriam muito expressivas ou ilimitadas.

A Espanha é um divisor de águas.
Para ajudá-la, o BCE não poderá ter limite de gastos nem o veto dos países mais poderosos da zona do euro. De novo, a união monetária está perto do estilhaçamento.

Leia mais em:
http://www.valor.com.br/opiniao/2763548/espanha-beira-da-quebra-poe-lideres-europeus-em-xeque?utm_source=newsletter_tarde&utm_medium=25072012&utm_term=espanha+beira+da+quebra+poe+lideres+europeus+em+xeque&utm_campaign=informativo&NewsNid=2762632#ixzz21jaXhw7g

Nenhum comentário:

Postar um comentário