sábado, 7 de julho de 2012

De Minas para o Corinthians

Diretamente de Juiz de Fora

Nosso correspondente em Juiz de Fora-MG, enfrentou problemas na internet e na saúde, mas, mesmo com pequeno atraso, enviou suas considerações sobre a Vitória Corinthiana.

Sérgio é assim: Tarda mas não falha:

Salve o Corinthians!

Sérgio Vianna 6 de julho de 2012 - 12:14

A OI/Telemar é a internet que uso. Uma porcaria, sempre cai a conexão. Na quarta, dia do jogo do Corinthians, me deixou na mão outra vez. Somente hoje, sexta, restabeleceram a conexão. Como estou convalescendo de uma pequena cirurgia, não podia sair de casa para usar uma LAN House para homenagear o Gilmar pela conquista histórica do Corinthians.

Fiz o texto de homenagem logo após o jogo, na esperança de que a internet voltasse a funcionar a qualquer momento. Fiquei prejudicado.

Agora que a internet voltou, prezado Gilmar, envio com atraso o que preparei pra você.

Um abraço do Sérgio Vianna.

++++++++++++++++++++================

A AMÉRICA É DO CORINTHIANS!


Independente do significado da conquista que entra para a história do futebol brasileiro num capítulo especial, o trabalho dos jogadores ao longo da competição e nos dois jogos finais será sempre reverenciado pela Nação Corintiana.

Não foi um título qualquer. Invicto, apenas quatro gols sofridos em quatorze jogos, 22 marcados, o time que não contou com nenhum craque fora de série soube compor inteligência tática e determinação constantes, honrando a camisa de um torcedor fanático e que se doa inteiramente à sua maior paixão, o Corinthians.

A torcida nunca teve dúvidas desse time. E do título.

“Não há somente uma estratégia para vencer”, disse o técnico Tite ao ser indagado sobre a beleza do futebol do Barcelona. E ele tinha razão. E convicção no que falava.

Montou com paciência uma equipe que muitos chamaram de “time de operários”, quase um pleonasmo com a origem de sua torcida, tão bem representada nessa caracterização pelo maior de todos os operários do Brasil: o eterno presidente Lula, um fanático torcedor.

Se o brasileiro não desiste nunca, o brasileiro corintiano tinha mais motivos para manter a saga de nosso povo. E ao chegar a essa data maravilhosa, pode estufar o peito e se proclamar campeão, invicto, com méritos, após uma decisão com ninguém menos que um Boca Júnior, verdadeiro bicho-papão do futebol brasileiro ao sagrar-se campeão em cima do Cruzeiro, do Palmeiras, do Santos e do Grêmio.

Mas o Boca não sabia que o Corinthians é protegido por São Jorge, aquele que enfrenta até dragões, e bicho-papão é pouco.

Se Gilmar e todos os baianos proclamam a Independência da Bahia no 2 de julho, a partir deste ano de 2012 os corintianos passam a decretar feriado corintiano o 4 de julho.

Os dedicados, compenetrados, determinados, competentes, solidários, combativos jogadores do Corinthians contaram ainda com um calcanhar genial de Danilo (inspiração do doutor Sócrates?), e de uma patacoada de Schiavi, ambos deixando Emerson (se não é craque, é o Sheik), na cara do gol. E ele não decepcionou: dois golaços.

E a Copa Libertadores de América repousará por um ano no Parque São Jorge. Com todos os méritos.
Talvez a conquista mais intensa de todos os brasileiros nessa renhida competição.

Salve o Corinthians! (agora sim, conforme o hino) o Campeão dos Campeões.
Parabéns Gilmar, e a todos os corintianos, baianos, paulistas, brasileiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário