quarta-feira, 20 de junho de 2012

Pão de Açúcar, as Eleições e as Hienas

As pessoas são muito parecidas

Estamos fazendo contagem regressiva para dois eventos importantes.
O primeiro é a transição do controle acionário do Grupo Pão de Açúcar e
o segundo são as eleições municipais em todo Brasil.

Nesta semana eu já escrevi que a situação de Abílio Dinis, atual e futuro ex-controlador do Pão de Açúcar, é igual a dos animais na selva quando os pequenos predadores esperam o predador maior saciar-se de sua presa para depois comerem os restos. As imagens mais comuns deste filmes na TV são as hienas e os abutres.

Dia 22, próxima sexta-feira é o dia fatídico para a entrega do poder do Pão de Açúcar, conforme contrato assinado. O dia que Abílio gostaria que não existisse e que o Brasil também não esquecerá.

Mas as hienas também apareceram na crise da formação da chapa do PT e seus partidos coligados para as eleições deste ano. Bastaram duas ou três pessoas escorregarem, para milhares de hienas comemorarem os erros e as tragédias dos possíveis vencedores. Da mesma forma que a vida dá suas voltas, tanto Abílio, como o Haddad, Lula, Erundina e todos nós, saberemos superar estes erros e estas feridas.

Curiosamente, deste ontem o tempo é de chuva. E a Rádio Eldorado, pela manhã, anda superando as emissoras que “tocam notícias”. A Rádio Eldorado anda “tocando os corações”.

Ouçam a música que eles tocaram hoje cedo, sob chuva e clima de “vexame eleitoral”.

rain drops keep falling on my head – BJ Thomas



Dias melhores virão.

Por exemplo, ontem, mesmo sob chuva, quando eu fui abastecer o carro e depois voltava para casa, vi uma árvore cheia de flores, parecia “cerejeira”. Como eu não sei se são realmente flores de cerejeira, vou chama-las deste nome, mesmo que não sejam. São como nossa democracia, se pretende ideal, mas é ainda uma criança em formação. Mas, ambas são belas.




Estas flores da Vila Madalena, juntamente com tantas outras, podem, em conjunto com a música da Rádio Eldorado, servir de acalanto tanto para Abílio Dinis, como para Erundina, Haddad e todos que ainda pensam em humanizar a cidade de São Paulo.

Flores, música, perseverança e humildade fazem bem à saúde e à Democracia.

Um comentário:

  1. Prezado Gilmar,

    Fazendo uma pausa em tanta discussão importante venho registrar para seu sofrido coração corintiano que seu time está de parabéns.

    Foi um jogo muito bem pensado para uma proposta que considerou o placar do primeiro jogo e nessa perspectiva a atuação do time do Corinthians foi brilhante, pela determinação, pelo empenho, pela marcação constante, pela disciplina tática.

    O jogo foi feio, na verdade. Mas partida final valendo vaga que pode trazer o título da Libertadores para o Corinthians tem que ser jogado como foi, sem dar moleza para o azar.

    O Santos repetiu o jogo contra o Barcelona na final do Mundial de Clubes: apático, sem criatividade, passivo. Passou os dois tempos tocando bola para o lado. E não ameaçou o Corinthians, a não ser no gol que foi fruto de uma genialidade individual e de muita sorte no desfecho da jogada.

    O Corinthians não tem que permitir o Santos jogar pra galera. E não permitiu a craques como Ganso e Neymar mostrarem o potencial do futebol bonito que consagrou o time na Libertadores do ano passado.

    Parabéns ao Corinthians e a toda sua torcida, e que venha a final contra Boca ou La U. Acho que a final será contra o Boca Juniors, que venceu o primeiro jogo por 2 a 0 na Argentina e amanhã defenderá sua vantagem contra o Universidad de Chile em Santiago, podendo até perder por um gol.

    Só faltam dois jogos, Gilmar. A primeira final do Corinthians está garantida na Libertadores. Falta garantir um empate fora e uma vitória em casa (a última partida será em São Paulo) para a sala de troféus corintiana receber a Libertadores de América pela primeira vez em sua história.

    Em tempo: Esse nome, LIBERTADORES DE AMÉRICA, eu acho muito bonito.

    Parabéns Gilmar.

    ResponderExcluir