sábado, 9 de junho de 2012

O Nello's continua bom

E o Saj também

Por várias vezes programamos ir matar a saudade do Restaurante Nello’s, tradicional cantina italiana de Pinheiros. Há mais de trinta anos que frequentamos a casa, mas andávamos assustados com alguns arrastões que aconteceram lá e em outros restaurantes da cidade.

Neste feriado de quinta-feira, ao olhar a chuva que não passava, tomamos coragem e fomos para o Nello’s, fazer um almoço sob chuvas.

Para nossa surpresa, quando pegamos à Fradique Coutinho, lá no início, já que ficamos no final da rua, vimos alguns pés de Ipê floridos. Todos cor de rosa, é claro. Quando passamos na Rua Antonio Bicudo, onde fica o Nello’s, vimos que tinha uma feira de rua, mas que não impedia de entrar no restaurante.

Sentamos perto da janela e ficamos apreciando a barraca de peixes e seus funcionários trabalhando. Japoneses e brasileiros, brancos e negros, todos juntos servindo à população do bairro.

Para nossa satisfação, além de encontrar a esposa de Nello, logo na entrada, quando já estávamos no cafezinho, também chegou o próprio Nello, com a sua alegria de sempre. Conversamos sobre a vida e sobre a segurança nos restaurantes. Eles responderam que, apesar de tudo, todos precisam trabalhar e o restaurante precisa continua aberto.

Como os japoneses da barraca de peixe, os italianos também precisam manter suas cantinas. É assim que São Paulo vive e cresce. Convivendo com governos incompetentes e com governos sérios. Mas, a vida continua.

E pensar que este casal de italianos, artistas de cinema que conviveram com grandes nomes do cinema europeu, já estão com 80 anos? E trabalhando!

Começamos a frequentar o Nello’s antes de nossa filha nascer. Agora, ela já está formada e, além do Nello’s, vai também periodicamente com a gente ao restaurante Saj.
O Saj éum restaurante libanês, muito agradável, onde frequentam árabes, judeus, japoneses, italianos e todas as raças que vivem em São Paulo e na Vila Madalena. O chefe é um mineiro muito simpático, chamado Vicente. Eles também estão preocupados com a segurança, mas já tomaram suas providências...

Outro dia no Saj, enquanto esperava na fila por uma mesa, vi algumas flores do outro lado da rua.
Como tinha sol, aproveitei para tirar as fotos.
Não deu tempo para tirar fotos dos pés de Ipê da rua ao lado, a Rua Purpurina, mas estas da Rua Girassol ficaram bonitas.



Vendo a beleza desta flor vermelha, em frente ao Saj,
vejam agora a árvore florida.




Esta é a Vila Madalena, parte do Grande Pinheiros.
Onde o mundo se encontra.

Somos muito gratos à Família Nello’s, aos árabes, aos japoneses, aos chineses, aos franceses, portugueses, enfim, a todos os italianos e os que gostam de abrir restaurantes para mostrar suas culinárias e suas culturas.

Para compensar que São Paulo não tem praia,
temos milhares de restaurantes para reunir os amigos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário