quinta-feira, 28 de junho de 2012

Bancos Brasileiros Rebaixados

Inclusive o SANTANDER Brasil

Estas Agências de Classificação de Risco estão pegando no pé dos bancos mais do que os governos. Se o problema da Crise Mundial está nos bancos, os governos em vez de sacrificar o povo, deveriam “sacrificar os bancos” e começar tudo de novo.

O pessoal do Santander Brasil diz que é o melhor do mundo, mas, além de rebaixarem o Santander na Espanha, agora também rebaixam aqui no Brasil.

Lembram da frase “Este Bamerindus...”?

O futuro a Deus pertence, e a nós também.
Temos nossas responsabilidades.
Vejam a nota do Globo:

Moodys rebaixa nota de crédito de oito bancos brasileiros


Globo - 28 de junho de 2012

Agência de classificação vem revisando rating de todos os bancos.

Bancos são BB, Safra, Santander, HSBC, Bradesco, Itaú, BBA e Votorantim.

A agência de classificação de risco Moody's informou nesta quarta-feira (27) que rebaixou a nota de crédito de oito instituições financeiras brasileiras entre um e três graus, como parte de sua revisão global de todos os bancos com ratings mais elevados do que o rating soberano de seu país de origem.

"Nossa análise indicou que há poucas razões para acreditar que esses bancos estariam isolados a partir de uma crise da dívida do governo", justificou a Moody's, em comunicado. "Mais especificamente, nós notamos uma significativa exposição direta desses bancos para os títulos do governo brasileiro, equivalente a 167% do capital de nível 1, em média".

A Moody's rebaixou Banco do Brasil, Safra, Santander e HSBC Bank Brasil - Banco Múltiplo ao nível do rating de crédito soberano do Brasil, ou seja, o grau de investimento Baa2.

Bradesco, Itaú Unibanco e o banco de investimentos do Banco Itaú BBA foram rebaixados em um grau acima do rating soberano, porque possuem fatores que ajudam a mitigar os riscos, incluindo níveis moderados de diversificação transfronteira e altos níveis de negócios e diversificação de resultados, apesar de, em geral, possuírem altos níveis de participação na dívida soberana.

Banco Votorantim foi rebaixado em um grau abaixo do nível do rating da dívida soberana brasileira para refletir o mau desempenho financeiro do banco, incluindo a fraca qualidade e rentabilidade dos ativos e as perspectivas de desafios constantes para a sua solidez financeira. As informações são da Dow Jones.

6 comentários:

  1. Meu caro Gilmar,
    Você não acha que esse fato pode também ser visto por outro ângulo? Afinal, qual a seriedade dessas agências de classificação de risco depois da crise de 2008? Nenhuma delas foi capaz de antever o precipício que estava embaixo de seus narizes. Se não me engano, foi a própria Moody's que deu nota triple AAA ao Lehman Brothers três meses antes da sua falência.

    O documentário Inside Job mostra de forma chocante como eram (e continuas sendo) as relações incestuosas entre essas agências, Wall Street, o FED e a academia - para conferir uma aura de seriedade a práticas absolutamente irresponsáveis e criminosas.

    Um grande abraço,

    Coelho

    ResponderExcluir
  2. Prezado Coelho,
    O dilema continua: Se as agências também não são de confiança,como os bancos e os governos, não podemos ficar reféns delas e deles.
    Vamos construir um NOVO Mundo?
    Não precisa ser comunista, nem anarquista, mas, com certeza, não pode ser esta porcaria que nos governa.
    Vamos continuar a procurar o NOVO, faz parte do processo histório. Só não podemos nos omitir ou ficar conformistas.
    A Vida e a Luta, continuam.
    Gilmar Carneiro

    ResponderExcluir
  3. Banco do Brasil tem o mesmo rating do Santander. Falaram tanto ...

    ResponderExcluir
  4. PT acabando com a economia brasileira.

    ResponderExcluir
  5. Gostaria de abordar o assunto por outro ângulo: Os bancos são rebaixados porque possuem títulos da dívida brasileira. O governo paga os maiores juros do mundo por estes títulos, a taxa de impostos sobre os salários é a maior da história. Em síntese, o governo brasileiro "arranca" nosso salário para pagar aos bancos, fazendo uma "distribuição de renda" às avessas. Aliás em valores muito acima daqueles aplicados nos "Programas Sociais". E os nossos Sindicatos, o que fazem?... Permitam o trocadilho, baseado em ditado popular gaúcho: "Não perece quem "PELEGA"...

    ResponderExcluir
  6. Ah tá... Imagine então como seriam as coisas com a Tucanada ou com os Demo no poder... O que vejo hoje é uma grande classe de pessoas comendo melhor, estudando mais e até viajando mais (até de avião...). Abs fraterno.

    ResponderExcluir