quarta-feira, 30 de maio de 2012

Previ e BB - Praticando Democracia

Previ, BB e as Mulheres

A Previ é o maior fundo de pensão da América Latina e, no Brasil, participa de tudo que envolve negócios e dinheiro. É também um braço político e financeiro do Banco do Brasil e, por tabela, do governo federal.

Só isto? Não, a Previ é fundamental para manter a complementação das aposentadorias dos funcionários do Banco do Brasil. Esta é a sua principal missão.

Por gerir os recursos das aposentadorias dos funcionários do BB, com contribuições do banco e também dos funcionários, sua administração é conjunta, composta por representantes indicados pelo banco e representantes eleitos por todos os associados aposentados e da ativa, isto é, os que ainda estão trabalhando no banco.

Com a redemocratização do Brasil
, os movimentos sociais, representados nas diversas associações de funcionários do banco e sindicatos de bancários começaram, cada vez mais, a se interessarem em acompanhar e participar da gestão da Previ e também da Cassi – Caixa de Assistência Médica. Assim, além de defenderem os interesses dos funcionários do BB, estes representantes eleitos, ganham prestígios e poder. Dentro e fora do banco.

A Previ é tão importante, que a imprensa passou meses anunciando uma disputa entre o presidente do banco e seu indicado para presidência da Previ. E a contenda só foi resolvida com a intervenção da presidência da república. Era uma disputa entre pessoas indicadas pelo próprio governo. Não eram representantes indicados pelos funcionários.
Para representar os funcionários, houve eleições, que se encerrou neste dia 29, com a vitória da Chapa 6. Seis chapas? Sim, tinham seis chapas concorrendo. E quem eram estas seis chapas?

Vamos tentar fazer uma síntese de cada chapa:

Chapa 1 – gente da antiga ANABB (do grupo de Valmir Camilo), comissionados e parcela de aposentados.
Chapa 2 – parcela de aposentados (parte da direção da AAFBB), gente do banco e Intesindical (PSOL)
Chapa 3 – chapa apoiada pelo banco, composta por ex-superintendentes regionais e gerentes.
Chapa 4 – Convergência Socialista/Conlutas – PSTU
Chapa 5 – Sem identificação com movimento sindical ou movimento organizado.
Chapa 6 – CUT-PT, CTB-PCdoB, e importantes Associações de Aposentados.

Qual foi a votação:
1 – 24.280 – 21,9%
2 – 15.380 – 13,9%
3 – 9.471 – 8,5%
4 – 8.957 – 8,1%
5 – 9.787 – 8,8%
6 – 24.935 – 22,5%
Brancos – 7.112 – 6,4%
Nulos – 10.938 – 9,9%
Votantes = 110.860 – 57,4% do Colégio Eleitoral.

Se a democracia for praticada nas empresas, nas escolas, no judiciário, no orçamento público, na definição de prioridades no planejamento urbano e no parlamento como um todo, todos aprenderão mais, conhecerão mais a vida das instituições e o resultado pode ser melhor para todos. É o famoso ganha-ganha.

Agora que as coisas se acalmaram na Previ,
quem sabe a Diretoria do Banco do Brasil escolhe algumas mulheres para fazer parte da diretoria do banco.

Na diretoria do Banco do Brasil, são 65 (sessenta e cinco) cargos e atualmente todos são homens.

O detalhe é que existem atualmente no banco mais de 40 mil mulheres trabalhando.
Será que nenhuma mulher preenche os requisitos para ser Diretora do Banco?

Ah, quando Dilma descobrir isto...

Um comentário:

  1. Desculpe Gilmar, a Presidenta Dilam já sabe que não há mulheres na Diretoria do BB e sabe também que o Bnaco faz de tudo para melar sua disputa com o Sistema Financeiro, pois baixa os juros (em disputa com a CEF) e em contrapartida, aumenta e muito os valores dos pacotes, forçando os clientes a possuirem esses serviços (na maioria desnecessários) para continuar com seus altos Lucros.
    Será que haverá alguém no PT que poderia resolver essa situação??

    ResponderExcluir