sexta-feira, 18 de maio de 2012

Mentiras e Verdades sobre o Metrô

Deputado Marcolino mostra os números

Apesar das contradições, o pessoal do PSDB gosta de mostrar os números do Estado de São Paulo, como se independessem de recursos do Governo Federal. Na verdade, os tucanos escondem quando há repasses da União para o Estado de SP e para os Municípios do Estado de SP.

Foi assim na reabertura dos Concertos na Sala São Paulo, quando comentaram ironicamente com a Ministra da Cultura que SP fazia cultura de qualidade sem recursos federais. Depois tiveram que reconhecer que há repasses. Na Habitação é a mesma coisa, como também é verdade na educação e nos bancos solidários.

Agora com o Transporte é a mesma coisa.
O governo de SP vem dizer que não há e não houve repasses do governo federal. É claro que tem jornais e TVs que acreditam e reproduzem meias verdades, ou mentiras. Mas, agora existem as redes sociais e fica mais difícil esconder as informações.

A verdade é que o Metrô é imprescindível,todos queremos que ele seja da melhor qualidade possível e que atenda as necessidades de toda a Grande São Paulo.

O Metrô precisa funcionar com segurança, qualidade e por toda Grande São Paulo.
São Paulo não pode parar!

Vejam os dados divulgados pelo Deputado Estadual Luiz Claudio Marcolino.
Estas informações foram levantadas pela assessoria da bancada estadual do PT na Assembléia Legislativa de SP.

Acidente no Metrô
PSDB deixou de investir R$ 208 mi na modernização do Metrô em 2011
16/05/2012 - Imprensa PT - ALESP

O governo do Estado tem deixado de investir na modernização e recapacitação do Metrô.
De acordo com análise realizada pela assessoria da Liderança da Bancada do PT na Assembléia Legislativa, a comparação entre o balanço do Metrô e o Orçamento do Estado (que inclui as empresas), mostra que deixaram de ser investidos cerca de R$ 208 milhões na modernização da rede em 2011. Isso representa 31% do orçado inicialmente.

Só na Linha 3 – Vermelha, onde ocorreu o acidente desta quarta-feira (16/5) que feriu cerca de 50 pessoas, os tucanos, no governo do Estado de SP, deixaram de investir mais de R$ 65 milhões, ou 25% do orçado.

Se forem levados em consideração os investimentos na rede atual e os investimentos na ampliação, o resultado é ainda mais assustador. Dos R$ 4,5 bilhões orçados para 2011, só foram executados R$ 1,16 bilhão, ou seja, houve um corte de quase 74%.

De 1999 a 2011, deixaram de ser investidos R$ 10,3 bilhões, o equivalente a 25,8 quilômetros de rede metroviária (R$ 400 milhões/km, dados do Metrô).

Assim, não é de se estranhar que uma falha técnica seja a hipótese mais provável da causa do acidente no Metrô desta quarta entre as estações Carrão e Tatuapé.Tanto o Sindicato dos Metroviários, quanto o delegado titular da Delpom (Delegacia de Polícia do Metropolitano), Valdir Rosa, sustentam essa hipótese.

Governo federal tem investido no Metrô de São Paulo


O governo federal, com Lula e Dilma Rousseff à frente, investiu, em média, o equivalente para se construir 3,24 km por ano de Metrô em São Paulo. O governo de Fernando Henrique Cardoso investiu apenas o equivalente 0,5 km por ano.

Os governos Lula e Dilma autorizaram cerca de R$ 15 bilhões para a rede metroferroviária junto ao BNDES, CEF, JBIC, BIRD e BID, enquanto FHC emprestou pouco mais de R$ 4 bilhões. O PT à frente do governo federal emprestou 226% a mais que os tucanos para obras de expansão do Metrô e da CPTM.

Lula e Dilma também investiram R$ 167 milhões para a CPTM e Metrô do Orçamento Geral e R$ 40 milhões para a linha 18 – Bronze do Metrô.


Nenhum comentário:

Postar um comentário