quinta-feira, 31 de maio de 2012

CPI - Identificado o "Quarto Elemento"

Gilmar Mendes, Nelson Jobim, Lula e...

O intelectual da operação que serviu para abafar o depoimento de Demóstenes na CPI.
A imprensa também participou da articulação. Foi pauta planejada.
Deu tudo certo e a imprensa jogou o depoimento para as páginas secundárias, ficando as páginas principais para “Lula e a bandidagem”, conforme declarações do Jurista, Juiz e representante supremo do poder na terra, Gilmar Mendes. Este usou e abusou do fato de estar como juiz do Supremo Tribunal Federal.

O quarto elemento
, em comum acordo com o quarto poder (a imprensa), ficou escondido e rindo do sofrimento de Lula e dos petistas. Para completar, mandou distribuir no metrô de São Paulo uma revista chamada de “Free”, bem ao seu gosto, só falando mal do PT. E pensar que este “quarto elemento” foi presidente da UNE?

Vejam a nota de Monica Bérgamo e a matéria na UOL. Tudo da Folha de São Paulo:

Monica Bergamo – Folha – 31/05/2012

QUARTO ELEMENTO


Há alguns dias, José Serra ligou para o ex-ministro Nelson Jobim.
Pediu a ele que falasse com a revista "Veja".
Jobim atendeu ao pedido do amigo - e só então soube da reportagem sobre Lula e o ministro Gilmar Mendes.
Escaldado, Jobim disse não ter presenciado nada beligerante na conversa entre os dois, que ocorreu em seu escritório, em Brasília.
Serra pediu a Jobim que falasse sobre encontro entre Lula e Mendes

UOL - DE SÃO PAULO – 31/05/2012 – 08h42

O ex-governador José Serra ligou há alguns dias para o ex-ministro Nelson Jobim e pediu a ele que falasse com a revista "Veja". Jobim atendeu ao pedido do amigo --e só então soube da reportagem sobre Lula e o ministro Gilmar Mendes.

A informação é da coluna de Mônica Bergamo
, publicada na edição desta sexta-feira da Folha (a íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

Escaldado, Jobim disse não ter presenciado nada beligerante na conversa entre os dois, que ocorreu em seu escritório, em Brasília.

No polêmico encontro, o petista teria pedido ao ministro para tentar adiar o julgamento do mensalão, segundo a versão de Mendes. Lula nega. Leia a coluna completa na Folha desta quinta-feira, que já está nas bancas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário