segunda-feira, 21 de maio de 2012

Colômbia - A morte continua

Violência acobertada pelos governos

A imprensa brasileira adora mostrar o lado turístico da Colômbia.
Lindas mulheres, belas praias, cidades organizadas, etc.
Raramente nossa imprensa informa sobre os milhares de assassinatos a dirigentes sindicais, que acontecem na Colômbia e que o governo e a Justiça não fazem nada. Eles só falam da violência das FARC, a tal da guerrilha vinculada ao narcotráfico. Mas, não falam do Estado para-militar que existe naquele país.

Como nossa imprensa não divulga, sempre que tomo conhecimento da violência contra os sindicalistas colombianos, eu tomo a iniciativa de reproduzir a notícia.

Esta é mais uma hora de solidariedade aos fracos e oprimidos.
A Colômbia não pode ser uma democracia de fachada.

Vejam a informação da CSI – Central Sindical Internacional:


Colômbia:
Assassinam o secretário-geral dos trabalhadores na cana-de-açúcar


Mais uma vez, o movimento sindical colombiano e internacional está de luto.
Daniel Aguirre, secretário-geral do Sindicato Nacional de Corteros de Caña (SINALCORTEROS) foi morto em 27 de abril.
A CSI, em conjunto com suas afiliadas colombianas, a CUT, CGT e CTC, condenou veementemente o assassinato, que elevou para sete o número de homicídios neste ano.

Ao longo de sua vida, Daniel Aguirre foi um sindicalista proeminente.
Participou na organização dos cortadores de cana de açúcar, apoiando a negociação de acordos coletivos de trabalho no processo de unificação dos trabalhadores agrícolas em SINTRAINAGRO, e foi um destacado ativista contra acordos de livre comércio.

"O movimento sindical colombiano tem um papel importante na sociedade, que ele não pode cumprir no clima de terror e violência que prevalece no país. É essencial que o Governo se proponha firmemente a acabar com a violência e a impunidade com a finalidade de cumprir com as disposições do Plano assinado pelos presidentes Obama e Santos", disse Sharan Burrow, secretário geral da CSI.

Em uma carta enviada às autoridades colombianas, a CSI insta o presidente Juan Manuel Santos a tomar medidas eficazes para acabar com a permanente violência antissindical enfrentada por sindicalistas na Colômbia
(CSI Online, 04.05.2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário