quarta-feira, 2 de maio de 2012

Adib Jatene fala da CPI

E de Saúde, é claro.

Hoje cedo, vindo para o Centro da cidade, coincidentemente, ao passar em frente à Escola Paulista de Medicina da USP, mudei o dial do rádio, da Rádio Bandeirantes para a Rádio USP.

Para minha surpresa, em vez de música, tinha uma voz conhecida, mas que não identifiquei de início o dono da voz. Depois ouvi o entrevistador falar: era o Doutor Adib Jatene, médico, professor, pai, avô, ex-ministro, com 82 anos de idade e muita história para contar. Pronto! Ganhei o dia e muito mais.

Ouvir o Dr. Jatene falar da política, da saúde, da educação, da vida familiar, da convivência profissional e com os pacientes, foi uma das coisas mais bonitas que já aconteceu comigo.
Este é um brasileiro que todos devem se orgulhar! Se vivesse na França, Sarkozy ia chamá-lo de imigrante indesejável!

E o que tem a CPI com isto?

A primeira coisa que Dr. Jatene ensinou aos filhos, em casa, e na vida profissional:
- Ter compromisso com a Verdade. Não se apegar às versões, mas se apegar à Verdade.
A segunda coisa que Dr. Jatene ensinou aos filhos:
- Dedicar-se àquilo que faz, procurar aprender sempre, ser humilde.
A terceira coisa que Dr. Jatene ensinou aos filhos:
- Ser trabalhador, perseverante e honesto.

Além destas três questões básicas, que deveriam nortear todos os políticos, empresários e brasileiros, a entrevista toda da Rádio USP, no Programa USP Revista, tem tudo a ver com a CPI e os políticos.

Por exemplo, ao falar da CPMF, o famoso imposto da saúde, ele conta que, no início, tudo que foi arrecadado para o CPMF, o governo FHC, cortou mais ainda do orçamento da saúde. Humildemente, ele não culpa FHC, ele disse que “nem sempre o presidente manda”, principalmente na área econômica. Este pessoal não vai à periferia, só vai à Fiesp, à Fenaban e à Federação do Comércio. Só fala com os ricos...

Querem outra bomba, falada por Doutor Jatene, na entrevista, e que tem a ver com a CPI?
- Quando o Secretário da Receita Federal cruzou a arrecadação do CPMF dos 100 maiores contribuintes, pessoas físicas, com as declarações de imposto de renda, descobriu que 62 pessoas nunca tinham pago imposto de renda. Era um escândalo de concentração de renda! Só isto já vale uma CPI!

Ele disse também que, quando foi ministro, o SUS pagava R$2,50 por consulta!
Era um crime contra a população pobre que usava SUS! Hoje, ele não falou, nem eu sei quanto paga. Sei que continua muito pouco. Talvez por volta de R$20,00. Dinheiro de cerveja.

Eu não vou contar a entrevista toda.


Procurem na Rádio USP, peçam para Mônica Bérgamo, a comentarista de todas as manhãs, fazerem uma grande entrevista com Dr. Adib Jatene, peçam para o Fantástico gravar uma longa entrevista com uma das maiores autoridades brasileiras. Talvez o Estadão também consiga fazer duas páginas de entrevista, mas vai ter que ser no Caderno 2, ou de Economia ou de Saúde, por que no Caderno de Política brasileira, o pessoal é muito rancoroso e não deixa sair.

Peçam para Dr. Jatene depor na CPI.


Sobre o quê? Sobre a vida política brasileira, sobre o Congresso Nacional, sobre a Saúde, sobre a Educação e sobre a importância da Família.

E, para comemorar, vou mostrar a foto que tirei ontem e a UOL entregou ontem mesmo. Parece mentira! As fotos estão demorando um mês para chegar. Esta, em homenagem ao Dia do Trabalho e ao Dr. Adib Jatene, chegou no mesmo dia.



Peço desculpas por não citar o nome do entrevistador.Sei que o nome do programa era "USP Revista".
Mas ele não falou o nome dele. Só ouvia o nome de Dr. Jatene.
Ambos já são vividos e são maravilhosos!
Fazem parte de um Brasil que sonha com gente como eles.

Eu acho que Dilma devia arranjar uma Rede Nacional de Rádio e Televisão
para Dr. Jatene falar para o Brasil e para a CPI.

Um comentário: