terça-feira, 3 de abril de 2012

São Paulo supera o Rio em Violência

Mais um arrastão em prédio de São Paulo

Já superamos o Rio na Economia, na Cultura e no Futebol,
Mas, superar o Rio em Violência, isto é demais!

Lembram da musiquinha?
“Eu não tenho nada contra o Alckmin,
o que eu não quero é o PCC mandando aqui!”

Pensem nisto...

São Paulo supera o Rio de Janeiro em índice de roubos

UOL e Folha SP - 03/04/2012 - 06h00

Pela primeira vez desde o ano de 2006,
São Paulo passou o Rio de Janeiro no número de registros de roubos.
A Folha analisou dados da Segurança Pública dos dois Estados entre 2006 e 2011.

A informação é da reportagem de Afonso Benites e Josmar Jozino publicada na edição desta terça-feira da Folha. A reportagem completa está disponível a assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha.
Todas as comparações levam em conta taxas de crimes por 100 mil habitantes. A conclusão é que, proporcionalmente, os ladrões agem mais em São Paulo do que no Rio --estão contabilizados todos os tipos de roubos e furtos, como de carros, de bancos, de residências, de pedestres etc.

-------------

Moradores são feitos reféns por mais de 3 horas em arrastão em SP


UOL – Marcelle Souza – de São Paulo - 03/04/2012 - 15h24

Os moradores de um prédio de 11 andares foram feitos reféns por mais de três horas,
na manhã desta terça-feira, durante um arrastão na rua do Paraíso, zona sul de São Paulo.

O grupo, formado por aproximadamente 20 assaltantes, chegou ao edifício por volta das 7h.
Um deles estava vestido com o uniforme dos Correios e, assim que o porteiro abriu a entrada para visitantes, foi rendido por dois assaltantes. Um deles abriu a portão da garagem e dois veículos do grupo entraram no local. Dos carros saíram os demais integrantes da quadrilha, todos armados. Cada morador que descia para a garagem era rendido e tinha que voltar para o apartamento.

Segundo moradores, eles diziam que procuravam joias e dinheiro e que conheciam muito bem a rotina do edifício. Cada apartamento era vasculhado por cerca de cinco bandidos.
Assim que as buscas terminavam no apartamento, os moradores eram levados para o subsolo do prédio, onde eram amarrados com os demais. De acordo com relatos, idosos e crianças chegaram a ser agredidos pelo grupo.

Quase todos os assaltantes estavam com os rostos cobertos e usavam rádios para se comunicar --um dos homens, que seria o chefe do bando, usava cinco aparelhos para coordenar a ação.

O momento mais tenso, segundo os reféns, foi quando o motorista de um juiz, que é morador do prédio, chegou para buscá-lo. Aproximadamente dez homens cercaram o carro armados até que o motorista descesse.
Ao perceber que o motorista guardava uma arma dentro do veículo, ele foi agredido várias vezes pelos assaltantes, que estavam muito nervosos.

A ação só terminou por volta das 10h30. Antes de sair o prédio, a quadrilha fechou mais de 20 moradores em duas dispensas da garagem. Todos estavam amarrados e amordaçados. Ninguém foi ferido com gravidade. Os moradores não quiseram se identificar porque o grupo disse que iria voltar para roubar novamente o prédio.
O edifício é monitorado por câmeras de segurança, mas todos os vídeos foram levados pelos assaltantes. O caso está sendo registrado no 6º DP (Cambuci). Ainda não há informações sobre a quantia levada pelo grupo.

Um comentário:

  1. Só na economia, Gilmar... só na economia.

    No futebol, vocês incluem o Santos na conta - não vale. Na cultura, ainda estão cultuando aquele regabofe de classe média em 22...

    Na violência, concedo um empate. Mas dá mais um tempo pro Beltrame, que vocês nos passam.

    :D

    ResponderExcluir