quinta-feira, 26 de abril de 2012

Santander se omite na Assembléia

ContrafCUT cobra esclarecimentos

Aproveitando a realização da Assembléia Geral do Santander Brasil realizada ontem, a Confederação Nacional dos Bancários da CUT - ContrafCUT, cobrou da Diretoria do Banco esclarecimentos sobre as notícias publicadas nas páginas do jornal O Estado de São Paulo, na coluna de Sonia Racy.

Mesmo o mundo inteiro já sabendo das notícias, a diretoria do Santander preferiu silenciar-se, deixando mais ainda a angústia e a incerteza na vida dos 55 mil funcionários e dos clientes. Os funcionários e os brasileiros merecem respeito.Ainda não sabemos o por quê de a Bovespa e o Banco Central não cobrarem esclarecimentos públicos sobre o assunto.

Vejam a matéria que saiu no "site" da ContrafCUT:

Contraf-CUT cobra explicações sobre especulações, mas Santander se cala

A Contraf-CUT cobrou nesta quarta-feira (25) explicações do Santander Brasil sobre as especulações da imprensa acerca de uma possível negociação com bancos concorrentes. A cobrança foi feita durante a assembleia dos acionistas do banco, em São Paulo.

O secretário de imprensa da Contraf-CUT, Ademir Wiederkehr, leu a íntegra das duas notas publicadas nas últimas semanas na coluna da jornalista Sônia Racy, principal articulista do jornal O Estado de S.Paulo. Ambas trouxeram muitas dúvidas e alimentaram uma onda de boatos em todo país.

Os representantes do Sindicato dos Bancários de São Paulo e da Afubesp também solicitaram esclarecimentos.

Confira as duas notas publicadas no Estadão:

"Para acompanhar" (dia 12 de abril)

"Alguns integrantes do Banco do Brasil andam cochichando que o Santander estaria mantendo conversas com o Bradesco - rumo a uma união. Já pelo mercado, a versão é outra: quem quer mesmo se casar com o pessoal do Santander é o pessoal do BB."

"Da vida" (dia 25 de abril)

"Aprofundam-se pelo mercado rumores de que o Santander Brasil estaria sendo vendido a um banco brasileiro. Ao se tentar descobrir para quem, fontes dos grandes bancos sussurram hoje que o interessado na compra é. "aquele meu concorrente". Será suspeito o primeiro que for visto na cidade de Santander, na Espanha, à procura de Emilio Botín."

Santander ouve, mas nada comenta

Após a leitura, o diretor da Contraf-CUT cobrou uma resposta do banco. "A direção do Santander deve explicações para os acionistas, o Brasil e os brasileiros", frisou Ademir. Os representantes do banco, no entanto, se calaram e encerraram a assembleia.

Para o dirigente sindical, o Santander perdeu uma excelente oportunidade para se manifestar. "A transparência é fundamental na gestão de um banco, tanto na relação com os acionistas e a sociedade como para informar os funcionários que são cobrados pelos clientes na rede de agências", disse.

"Continuamos esperando um pronunciamento do banco sobre as especulações da imprensa", reforça Ademir.
Nesta quinta-feira (26), o Santander anuncia o balanço do primeiro trimestre de 2012.

2 comentários:

  1. Processos trabalhistas sendo resolvidos as pressas, com valores expressivos, tá visivel a intenção de baixar o passivo trabalhista.Recuperação de vencidos (clientes inadimplestes) com 5 ou 6 meses de atraso, dando 50% de desconto, aceitando qualquer proposta, eles querem é receber. Tá na cara que não é só boato, são muitos movimentos que nos levam a ter certeza. Sou func de 30 anos de carreira ex Real, agora Santander....que venha o próximo!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir