sexta-feira, 27 de abril de 2012

França 55% - Sarkozy 45%

10% de vantagem

Apesar de a Folha fazer campanha para Sarkozy,
consolida-se a vantagem do candidato socialista à presidência da França.

Na pesquisa divulgada ontem, os socialistas estão com 55% e
os conservadores neoliberais estão com 45%.

Faltam apenas 10 dias para a França sinalizar para o Mundo
que “um novo mundo é possível”
.
E que neste novo mundo as pessoas devem estar em primeiro lugar.
É a sociedade quem deve governar, não os bancos.

Vive La France!


Hollande mantém ampla vantagem sobre Sarkozy em nova pesquisa

DA FRANCE PRESSE, EM PARIS – UOL - 26/04/2012 - 14h19

O socialista François Hollande mantém uma vantagem de dez pontos
sobre seu adversário conservador Nicolas Sarkozy nas intenções de voto para o segundo turno da eleição presidencial francesa de 6 de maio, segundo uma pesquisa publicada nesta quinta-feira.

A pesquisa, realizada pela TNS Sofres/Sopra Group para a rede de televisão iTélé nos dias 24 e 25 de abril, concede a Hollande 55% das intenções de voto contra 45% para o atual presidente.
Esses dados são similares aos do estudo de opinião realizado por este mesmo instituto nos dias 18 e 19 de abril.
Cerca de 27% das pessoas interrogadas não manifestaram intenção alguma de votar, contra os 25% de uma semana atrás.

E 81% dos eleitores --incluindo os que irão se abster-- se declaram certos de sua decisão, enquanto 14% ainda podem modificar sua opção. Cerca de 5% se declaram sem opinião.

ELEITORES DE LE PEN
Entre os eleitores da candidata de ultradireita Marine Le Pen,
que no primeiro turno de 22 de abril chegou em terceiro com 18% dos votos,
51% votariam em Sarkozy se as eleições fossem realizadas no próximo domingo, 16% optariam por Hollande e 33% se absteriam, votariam em branco ou anulariam seu voto.
Entre os eleitores do centrista François Bayrou (9,1% no primeiro turno), 39% votariam por Sarkozy, 32% por Hollande e 12% iriam se abster ou votar em branco ou nulo.
A pesquisa foi realizada por telefone com uma amostra de mil pessoas representativas da população francesa inscritas nas listas eleitorais.

Um comentário:

  1. Ana Tercia Sanches28 de abril de 2012 00:07

    Comemoro antecipadamente a possível derrota de Sakozy. Mas, me pergunto: qual socialismo é possível na França neste contexto? Será que a nação não vergará, mesmo com o socialista eleito, às normas do FMI ou da "União Européia"?Será q o espírito revolucionário reascenderá? Será que eles sucumbirão a máxima do liberalismo econômico, q conhecemos pela língua francesa, o "laissez faire"?

    ResponderExcluir