quarta-feira, 21 de março de 2012

Messi e Barça fazem História

E contam com ajuda de um brasileiro

Ainda bem que o Brasil tem uma pequena participação no time do Barcelona.
Daniel Alves tem sido um bom parceiro de Messi, mostrando ao mundo que o futebol argentino e brasileiro ainda estão vivos, embora mancos.

Nossos técnicos de futebol também precisam aprender com o Barça.
Dá até vergonha ver o futebol atual do Corinthians. Tem medo de fazer gols. Este técnico é um retranqueiro e medroso.

Viva Messi e seu futebol.
Que ele venha para a Copa de 2014 ajudar a recuperar a imagem do futebol brasileiro.

Vejam a boa matéria do Estadão de hoje:

Messi ensina como se faz história


Craque argentino marca três gols na vitória do Barça por 5 a 3 em cima do Granada e vira maior artilheiro do clube

21 de março de 2012 - O Estado de S.Paulo

Assim que Lionel Messi recebeu passe preciso de Daniel Alves, driblou o goleiro Julio César e tocou para o fundo da rede marcando o seu terceiro gol na vitória por 5 a 3 do Barcelona sobre o Granada, as câmeras de TV flagraram uma torcedora com um cartaz onde podia-se ler: "Eu não acreditava em Deus até conhecer Messi". A imagem, então, abriu e mostrou milhares de pessoas nas arquibancadas do Camp Nou fazendo sinal de reverência com os braços e a cabeça ao argentino.

Pode até parecer exagero, mas o que Messi fez ontem ficará gravado na história. O craque chegou aos 234 gols em partidas oficiais e se transformou no maior artilheiro de todos os tempos do Barça, deixando para trás César Rodríguez, atacante que marcou 232 vezes entre 1939 a 1955.
Com apenas 24 anos, o argentino virou uma máquina de quebrar recordes. Também ontem, chegou aos 54 gols na temporada, batendo a própria marca de 2010/2011, quando marcou 53.

Nos últimos sete jogos, ele marcou nada menos do que 17 gols. Se continuar nesse ritmo vai ampliar consideravelmente seus números, afinal ainda restam pelo menos mais 13 jogos para o fim da temporada (10 pelo Campeonato Espanhol, dois pela Copa dos Campeões e um pela Copa do Rei).
"Messi não faz gols, faz golaços. Cada um é melhor do que o anterior. Estamos absolutamente diante do melhor. Podemos compará-lo perfeitamente a Michael Jordan (o maior jogador de basquete da história)", disse o técnico Pep Guardiola.

A vitória de ontem sobre o Granada foi bastante significativa para o Barça não apenas pela atuação exuberante de Messi. Com o triunfo, a equipe chegou aos 66 pontos, cinco a menos do que o líder Real Madrid e aumentou a pressão em cima do arquirrival, que hoje enfrenta o Villarreal fora de casa.
O jogo. O primeiro sinal de que a noite seria de festa no Camp Nou veio logo aos quatro minutos, quando Xavi abriu o placar. O passe foi de Messi. Não demorou muito e, aos 16, o argentino fez o seu. Após cruzamento de Cueca, a zaga desviou e sobrou para Messi bater de canhota.

No começo do segundo tempo, o Granada diminuiu com Mainz e empatou com Guilherme Siqueira, de pênalti. Àquela altura, o Barça corria perigo e Messi estava com o mesmo número de gols de César Rodríguez. E foi quando a estrela do argentino passou a bilhar mais intensamente.

Aos 23, Daniel Alves tocou por cima da defesa para o craque, em posição duvidosa, encobrir o goleiro com um leve toque de genialidade e recolocar o Barcelona em vantagem.
Depois, aos 36, ele avançou pela esquerda e chutou forte. Júlio César espalmou e Tello completou para o gol. Mais três minutos e saiu o golaço que fez com que a torcida levantasse para reverenciar Messi. O Granada ainda diminuiu em pênalti infantil cometido por Daniel Alves (expulso) e cobrado por Siqueira, mas não havia mais tempo nem forças para estragar o show de Messi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário