sexta-feira, 16 de março de 2012

Gota d'água no Banco do Brasil

Dilma mandou avisar:

Ricardo Oliveira, o gordo, será demitido
E provavelmente Flores, também.
Bendine, será mantido.

O Ministro da Fazenda também continua...

E assim caminha a política brasileira.
Os políticos barganham, negociam, a justiça é lenta, a polícia faz boletim de ocorrência, e a imprensa divulga escândalos...

Ainda bem que Dilma e Gilberto Carvalho
continuam ouvindo nossas preces...

Vejam a nota que saiu hoje no Painel da Folha S.Paulo:


Gota d'água no Banco do Brasil

Painel da Folha de São Paulo – 16/03/12 - Vera Magalhães

A presidente Dilma Rousseff já avisou a ministros próximos que

Ricardo Oliveira será exonerado da vice-presidência de Governo do BB

e que vai atuar para apear Ricardo Flores do comando da Previ.

O Planalto responsabiliza a dupla por alimentar a guerra entre o BB e o fundo de pensão.

Eles foram alertados no auge da crise pelo ministro Guido Mantega (Fazenda) de que seriam demitidos se a troca de acusações prosseguisse.

A divulgação de que Flores comprou uma casa com parte dos recursos em dinheiro vivo fez o governo concluir que o recado foi ignorado.

O presidente do BB, Aldemir Bendine, será mantido.

4 comentários:

  1. K K K K K K

    Gilmar, sabe aquela disputa de criança, quando uma fala pra outra que o dele é menor e ouve como contradita de que não, menor é o dele?

    Mais ou menos isso que está havendo nessa contenda.

    Também está no Painel:

    "O presidente do BB, Aldemir Bendine, também usou dinheiro vivo num negócio em 2010, quando pagou R$ 150 mil em espécie por um apartamento em São Paulo".

    Essa notícia é de uns meses atrás.


    Agora, veio a vingança:

    "O presidente da Previ, Ricardo Flores, usou R$ 190 mil em dinheiro vivo para comprar uma casa em Brasília em 2010. Flores afirma que tomou o dinheiro emprestado de um empresário conhecido, que negou a informação".

    ====
    E conclui o Painel da Folha:

    "Flores e Bendine são protagonistas de uma disputa política que tem alimentado trocas de acusações".

    Nós outros, poderíamos dizer que a disputa não é bem "política", mas de corretagem imobiliária. Ou seria mobiliária?

    ResponderExcluir
  2. Pensei que você ia postar a música Gota d'água...

    ResponderExcluir
  3. A propósito do empréstimo:

    "Segundo documentos que Flores exibiu à Folha, o empresário é Jorge Ferreira, dono de restaurantes em Brasília e amigo de políticos do PT".

    "Ferreira disse conhecer Flores, mas afirmou que nunca emprestou dinheiro a ele":

    "Nunca. Para o presidente da Previ? Me tira disso."

    "Procurado novamente ontem, (pela Folha) Ferreira não quis dar entrevista".

    ResponderExcluir
  4. Jorjão é meu amigo desde 1980, quando juntos estávamos na fundação do PT, eu com o Núcleo dos Bancários (quanta saudade dos núcleos) e ele militando pela LIBELU. Fizemos parte da primeira direção do partido em Juiz de Fora.

    ResponderExcluir