quinta-feira, 1 de março de 2012

Arrastões, roubos, seqüestros em São Paulo

A pauta mudou.

Até a definição de Serra como candidato a prefeito de São Paulo, a Imprensa abordava a violência na cidade de uma forma: Firme, cobrando providência, denunciando a inoperância; não enxergando que existia uma “operação padrão” da Polícia e não enxergando a omissão do governador.

Como eu já tinha alertado, a pauta mudou. Agora a imprensa só dá notícias “afirmativas sobre a ação da polícia”. Vejam as três matérias do Estadão de hoje. O curioso foi que, toda vez que acessei as notícias do blog do Estadão, aparecia do lado um vídeo com Serra “explicando” por que resolveu ser candidato a prefeito.

Esta nossa imprensa neutra, livre e independente!!!
Independente da manipulação política, nós vamos torcer para que a Polícia seja competente e, em vez de descobrir “por acaso”, solucionem cientificamente os seqüestros, os arrastões, os roubos e as invasões das residências. Nossa cidade precisa de segurança!

Ainda bem que no Brasil tem eleições "um ano sim outro não", assim obriga os conservadores a terem que “defender os pobres e fazer benefícios sociais”. Depois saem dizendo que “antes não tinha, agora tem”.

Vejam partes das matérias de hoje:

1 - Após arrastões, polícia reforça vigilância. De novo

Estadão - Por William Cardoso, estadao.com.br, Atualizado: 01/03/2012 03:04

A partir de hoje, o patrulhamento em Pinheiros, Vila Madalena, Jardins e Itaim-Bibi, nas zonas oeste e sul de São Paulo, será, mais uma vez, reforçado com o apoio de parte do efetivo do Comando de Policiamento da Capital, da Polícia Militar, para conter a onda de arrastões a bares e restaurantes naquela área. Só em fevereiro, foram registrados pelo menos seis arrastões a estabelecimentos na capital.

A primeira etapa da chamada Operação Repasto, implementada em 16 de fevereiro, não foi suficiente. Na primeira fase, foram usados na operação policial apenas integrantes do 23.º Batalhão da PM, responsável pela área. Quatro viaturas da Força Tática e 24 policiais das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam) foram direcionados para as proximidades de bares e restaurantes.

Bloqueio. Para inibir a ação dos criminosos, a PM pretende até mesmo fazer bloqueios nas principais vias dos bairros, além de manter viaturas paradas em pontos estratégicos para aumentar a visibilidade da ação.

A Operação Repasto (o nome foi abandonado nesta segunda fase) teve início depois que os restaurantes Nello's Cantina e Pizzeria, em Pinheiros, e Clos de Tapas, na Vila Nova Conceição, foram alvo de arrastões, na primeira quinzena de fevereiro.
A intenção da polícia era evitar que se repetisse nas zonas oeste e sul da capital a onda de assaltos ocorrida no primeiro semestre de 2011, e que só foi interrompida depois da desarticulação das quadrilhas.

2 - Família sequestrada no Morumbi é libertada em Paraisópolis

Estadão - Por CRISTIANE BOMFIM, estadao.com.br, Atualizado: 01/03/2012 03:03

O empresário Rogério Rovai, de 52 anos, e sua família foram vítimas de sequestro relâmpago na madrugada de ontem no Morumbi, zona sul de São Paulo. Um bandido foi preso. De acordo com Rovai, outros dois criminosos e um garoto 'aparentando não ter mais de 12 anos' de idade participaram da ação. Eles são procurados pela polícia.
O crime começou por volta das 22h40 de anteontem. Rovai voltava de um culto em companhia da mulher e do filho, quando foram abordados por três homens em um semáforo na Avenida Francisco Morato. Armados, os bandidos entraram no carro, um Citroën C4 Pallas, e anunciaram o sequestro.

Um deles tomou a direção do veículo e dirigiu para a Favela de Paraisópolis, enquanto os outros dois obrigaram as vítimas a entregar celulares, joias e cartões de banco. 'Eles pediram as senhas também, mas acho que não tiveram tempo de gastar', contou o empresário, que ficou na mira dos bandidos por cerca de uma hora rodando pelo bairro. No caminho, o ladrão até bateu o carro contra uma Kombi.

As vítimas foram levadas para uma escadaria que fica na Rua Independência, um dos acessos a Paraisópolis. As vítimas ficaram em poder de outros dois bandidos. Outro dava voltas pela favela com o carro. Ao ver o carro com o porta-malas aberto circulando pelo bairro, policiais militares fizeram a abordagem e prenderam em flagrante Josias Maciel da Silva, de 19 anos, conhecido como Binho. Durante a revista, os PMs encontraram um celular, três anéis e um relógio.

Pressionado, o bandido confessou que o Citroën e os objetos eram fruto de um assalto e que seus comparsas mantinham três reféns em uma escadaria.
Ao verem a chegada de uma viatura, dois bandidos conseguiram fugir pelas vielas e deixaram as vítimas para trás.

3 - Colombiano é preso no Eldorado

Estadão - Por WILLIAM CARDOSO, estadao.com.br, Atualizado: 01/03/2012 03:03

O pintor Willian Alberto Melo Montenegro, de 26 anos, foi preso anteontem quando tentava deixar o Shopping Eldorado, em Pinheiros, na zona oeste de São Paulo, com seis mostruários repletos de gargantilhas e correntes. Colombiano, ele é integrante de uma quadrilha internacional e já havia participado de outra ação na última sexta-feira.

A tentativa de furto de anteontem aconteceu na Marcel Joalheiros, no primeiro piso do shopping. Segundo a polícia, pelo menos outros três colombianos participaram da ação. Uma mulher integrante do bando distraiu a atenção dos funcionários da loja, manifestando interesse em comprar peças de ouro. Ela tinha a cobertura de outros dois homens, que também se passavam por clientes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário