segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Violência na Colômbia

Assassinado líder sindical na Colômbia

Quem cala, consente. Foi assim com o Golpe em Honduras, quando derrubaram o governo eleito democraticamente e tem sido assim em relação à violência na Colômbia. Os paramilitares colombianos continuam matando regularmente.

Os sindicalistas americanos já denunciaram os assassinatos mas, o governo americano não diz nada, e nossa imprensa também silencia. E as mortes continuam. Mera coincidência. Precisamos combater a violência em qualquer país. Não podemos reproduzir a lógica da “guerra fria”, quando cada lado tinha seus ditadores e assassinos.

Colômbia
Assassinato de líder sindical petroleiro

Mauricio A. Redondo da Unión Sindical Obrera e líder social do município de Puerto Asis e sua esposa foram mortos por dois homens armados em 17 de janeiro. A CSI e suas afiliadas colombianas, CUT, CGT e CTC juntamente com a USO, condenam veementemente esses dois assassinatos.

De acordo com informações recebidas pela CSI – Central Sindical Internacional - o duplo crime ocorreu em meio de conflitos sociais e de trabalho em Teteyé, área onde Mauricio Redondo participava ativamente no movimento de protesto e paralisação do trabalho que, faz três semanas, organizações sindicais e da comunidade, promovem com a demanda de melhores garantias de trabalho e de salários e denunciando os danos ambientais causados por empresas petrolíferas que operam na região.

Não é a primeira vez que a USO e a CUT denunciam violações de direitos trabalhistas e humanos e dos trabalhadores desta região no sul da Colômbia, onde os líderes sindicais são constantemente ameaçados.

"Tanto o governo quanto as autoridades judiciais devem realizar as investigações necessárias para averiguar os fatos o mais rápido possível, processar os autores intelectuais e materiais deste assassinato em toda a extensão da lei e acabar com a impunidade que cobre a grande maioria dos crimes contra sindicalistas na Colômbia", disse Sharan Burrow fortemente, secretária geral da CSI.

Em uma carta às autoridades colombianas, a CSI insta o Presidente Juan Manual Santos e sua Administração a tomarem todas as medidas necessárias para tentar resolver a persistência de graves violações dos direitos fundamentais na Colômbia e respeitar as Convenções da 87 e 98 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), ratificada pela Colômbia. (CSI En línea, 20.01.2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário