terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Itaú - Lucro manchado de sangue

14,6 bilhões de lucro em 2011

Como diria o velho Kurosawa, no seu maravilhoso filme, baseado em Shakespeare, “Trono manchado de Sangue”. - O banco poderia ter tido o mesmo lucro sem precisar demitir milhares de funcionários da forma que demitiu.

O Itaú tem sido o melhor banco no Brasil, evoluiu muito no relacionamento humano com seus funcionários, mas em 2011, teve uma recaída e demitiu, de forma massiva e desrespeitosa, milhares de funcionários. Nos anos anteriores também o Itaú teve grandes lucros e não precisou demitir tanto como demitiu em 2011. Hoje, já não encontramos o mesmo sorriso nos funcionários quando vamos às agências. Antes, os funcionários tinham orgulho do seu banco. Hoje, eles vivem tristes e acabrunhados.

Com este lucro ninguém da direção do banco pode falar mal do governo Lula e de Dilma. Mas conviverá com as sombras do sofrimento dos seus funcionários demitidos. Cuidado com as profecias...

Lucro do Itaú em 2011 é o maior da história dos bancos do país

Do UOL, em São Paulo 07/02/2012 - 08h58 / Atualizada 07/02/2012 - 09h16

O lucro do Itaú Unibanco em 2011 é o maior da história dos bancos brasileiros, segundo a consultoria Economatica. Com um lucro líquido de R$ 14,6 bilhões, o banco superou a própria marca do ano anterior (R$ 11,708 bi), com uma alta de 9,7%.

Na terceira colocação entre os maiores lucros de bancos ficou o Banco do Brasil, com o resultado de 2010 (quando teve ganhos de R$ 11,296 bi). O Bradesco, mesmo com uma alta de 10% em relação ao ano anterior, teve lucro de R$ 11,028 bi em 2011, ocupando a quarta colocação. Entre os dez maiores lucros anuais da historia dos bancos brasileiros, cinco são Itaú Unibanco. Bradesco e Banco do Brasil tem três cada um.

Lucro do Itaú tem queda no 4º tri

O Itaú Unibanco teve lucro líquido de R$ 3,68 bilhões no quarto trimestre, queda de 5,4% em relação ao resultado obtido um ano antes, afetado por aumento de despesas com empréstimos de difícil recuperação e inadimplência maior.
Em termos recorrentes, o maior banco privado brasileiro, teve lucro de R$ 3,75 bilhões no quarto trimestre, alta de 10% sobre o mesmo período de 2010. O resultado ficou em linha com a previsão média de analistas consultados pela Reuters, que apontava para lucro de R$ 3,77 bilhões no período.

A instituição publicou ainda que sua carteira de crédito no final de dezembro totalizava R$ 397 billhões no final de dezembro, um crescimento de 19% em doze meses.
Apesar disso, o banco aumentou no quarto trimestre as despesas com provisão para créditos de liquidação duvidosa em 39% na comparação anual, para R$ 5,453 bilhões.
Enquanto isso, o índice de inadimplência da carteira, medido pelo saldo de operações vencidas com mais de 90 dias, subiu de 4,2% para 4,9%.
"Esse comportamento é atribuído ao impacto residual das greves dos correios e dos bancários, ao aumento da inadimplência, ao crescimento da carteira de crédito e ao maior número de renegociações de créditos já baixados a prejuízo", afirmou o banco no balanço ressaltando que as renegociações foram "parcialmente compensadas pelo aumento nas recuperações de créditos decorrente do recebimento do 13o salário na economia brasileira".

A rentabilidade sobre patrimônio líquido médio anualizado (ROE) foi de 21,8%
no último quarto do ano, uma queda ante os 23% do último quarto de 2010.
A expectativa de analistas era de que o banco começasse a reportar melhoras em seu índice de eficiência, ponto que a própria instituição estabeleceu como uma de suas principais metas para os próximos dois anos. No quarto trimestre, o indicador foi de 47,3%, uma melhora ante os 51,9% registrados um ano antes.

Na semana passada, Bradesco e Santander Brasil frustraram o mercado
ao divulgar resultados abaixo das expectativas, com uma combinação de custos maiores e inadimplência ainda em ascensão. O Itaú Unibanco encerrou 2011 com ativos totais de R$ 851,3 bilhões, um incremento de 13,3% frente a 2010. (Com informações da Reuters)

Nenhum comentário:

Postar um comentário