terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Saúde Pública e Privada

Duvanier, a perda de um amigo

Estávamos jantando na Praia do Forte, durante nossos dias de descanso, na Bahia, quando recebi um telefone de um grande amigo de Brasilia. Depois vi o torpedo: Duvanier morreu...

Depois recebi uma mensagem de outro amigo pedindo-me para eu abordar o assunto no blog. Confesso que para mim é difícil abordar este assunto. Duvanier foi sindicalista e atuou na CUT quando eu era secretário geral. Ultimamente ele estava morando em Brasilia, sempre acessava meu blog através do facebook e eu via sua fotografia.

Além de tudo que já falaram sobre a morte de Duvanier, ele também foi casado com Cássia, funcionária da CUT, desde quando começamos em 1983. Cássia trabalhou todos estes anos na CUT e contribuía muito em todos os congressos. Militante de primeira hora, sempre amiga de todo mundo. Gente de bem, que a gente tem orgulho de conhecer.

Depois eu soube que houve negligência médica e muita gente levantou “n” hipóteses do por que os hospitais de Brasilia não atenderam Duvanier. E olhem que ele não era qualquer cidadão comum. Ele trabalhava no Ministério do Planejamento, tinha cargo de secretário e cuidava do salário de muita gente. Mas eles não atenderam Duvanier, e ele morreu. Haverá choros e ranger de dentes, mas depois tudo ficará como antes. Este é o nosso Brasil.

Como a morte foi em Brasilia, e ele tinha cargo importante, teve mais repercussão. Mas, se ele estivesse em São Paulo ou qualquer outro estado, provavelmente, o encaminhamento seria o mesmo. Saúde privada é para ganhar dinheiro cuidando de quem paga pela saúde. Ponto! Não é a saúde em primeiro lugar. É o cliente em primeiro lugar, desde que esteja com os pagamentos em dia.

O governo não tem como obrigar os hospitais dos ricos a cuidarem dos pobres ou dos comuns, mesmo que seja em caso de emergência. Só se o governo garantir que cobre o tratamento se o doente ou sua família não pagarem. Não existe almoço de graça, muito menos tratamento hospitalar.

Na verdade, o governo sempre subsidiou a saúde privada, através do SUS e de outros mecanismos. E na hora do atendimento mais caro, os hospitais privados e os convênios médicos negam o atendimento.

É mais do que necessário haver investimento na Saúde Pública! Contratar médicos para atendimento em todos os municípios brasileiros. Se houver um sistema de atendimento público integrado por bairros, cidades e rede hospitalar de primeiro, segundo e terceiro graus, as mortes diminuirão. E perderemos menos amigos e profissionais.

O debate da Saúde Pública, mesmo tendo um bom ministro, precisa ser intensificado. Tem muito governador e prefeito boicotando investimento, deixando tudo para o SUS. É só observar como o pessoal da televisão gosta de mostrar como o sistema de saúde não funciona. E quem leva a culpa é sempre o governo federal. Virou mico...

Dilma precisa mostrar as contas da saúde e exigir mais reciprocidades dos governadores e prefeitos. O movimento sindical precisa ser mais exigente com a saúde privada e defensor da Saúde Pública. E a imprensa mais educativa e esclarecedora.

E que Duvanier continue seu bom trabalho no céu. Lá não se aposenta...

Nenhum comentário:

Postar um comentário