quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Rosas da Padaria

Ninguém o obrigou a plantar

A vida pode ser melhor do que os políticos nos oferece. Depende da iniciativa de cada um se transformar em uma iniciativa coletiva.

O dono da padaria perto de casa não foi obrigado a quebrar a calçada
no pé da parede e construir um canteiro de flores, especialmente rosas.

Ele fez isto por que tem uma história de trabalho coletivo na comunidade, particularmente entre os patrícios portugueses e na Igreja, que é vizinha à padaria.

Imaginem minha alegria, e dos demais moradores, ao chegar à padaria e encontrar rosas floridas em pencas.


Para não ser acusado de manipulação de fotografia,
acrescento esta outra foto das rosas, em corpo inteiro,
isto é, incluindo a roseira.


Com o fim das chuvas e o surgimento do sol,
parece que até as rosas comemoram.

O negócio é plantar roseiras nas encostas dos morros
de Minas Gerais e Rio de Janeiro.
Se eles cuidarem bem, podem até exportar,
como fazem os chilenos e colombianos.
Além de evitar enchentes,
as roseiras podem gerar renda para os moradores.

É só usar a imaginação e tomar iniciativa,
como fez o português da nossa padaria.

Semeou rosas,
distribuiu pães e sorrisos
aos seus clientes e vizinhos.
E nós ficamos mais felizes
e menos angustiados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário