sábado, 7 de janeiro de 2012

Para que serve a Imprensa?

Para estimular nosso lado mórbido?

Por que uma pessoa fica parada horas na frente da televisão vendo as mesmas noticias?
Por que uma pessoa fica dirigindo ouvindo o tempo todo uma estação no rádio do carro que “só toca notícias”, muitas delas repetidas durante todo o dia?
Por que uma pessoa fica um tempão folheando jornais para ler quase as mesmas noticias e ver as mesmas fotografias? Ou lendo as várias revistas que tratam dos mesmos assuntos?

Um dos motivos é a busca de informações sobre as outras pessoas, os outros lugares e os outros tempos. Um outro motivo é a forma de se sentir inserido, sendo parte de um momento histórico. Ainda outra motivo é uma forma de fazer tudo isto, mas não perceber nada, não se comprometer com nada. Ver as coisas como “dos outros”, sem nada a ver com ela mesma.

Ontem, ao ler os jornais a Folha de S. Paulo e o Estadão, fiquei com uma sensação de que os jornalistas tinham voltado das festas de fim de ano e estavam mal humorados.
Vejamos:

1 – Alckmim e Kassab se juntaram para “limpar a cracolândia”, antes que Dilma tomasse alguma iniciativa. Não foi por que estavam preocupados com a saúde das pessoas, nem com a sujeira e segurança das ruas;

2 – As chuvas continuam castigando Minas Gerais e Rio de Janeiro, igual a todos os anos;

3 – PSB – Partido Socialista Brasileiro, de Eduardo Campos, busca apoio no Sudeste e Sul como forma de se “libertar do PT”. Para isto faz parceria com o PSD, o DEM e o PSDB. Isto é, ao se aliar com a direita, o socialismo fica só no nome. Igual aos sociais democratas neoliberais;

4 – Siderúrgicas brasileiras estão à venda. Brasileiro cria empresas para depois vender a qualquer estrangeiro. Nossa “burguesia” não tem projeto nacional próprio. Sofre de “complexo do vira-lata”;

5 – Atentado no Iraque mata 72 xiitas. É a herança da democracia americana!

6 – Governo aluga casa de 4,5 milhões para hospedar 55 seguranças para o vice-presidente em São Paulo. A área de risco, muito perigosa não fica na “cracolândia”, mas está perto do Parque Villa Lobos e é bem no centro do luxuoso bairro de Alto de Pinheiros;

7 – Apesar da crise mundial, produção anual de carros no Brasil chega a 3,42 milhões. Ninguém consegue entender como os brasileiros consomem tantos carros!

8 – Brasileiros são presos nos Estados Unidos acusados de estupro e sexo forçado com menina americana de apenas quinze anos. São pessoas ricas e estavam num Cruzeiro no Caribe!

9 – Brasileiro morre na Rússia ao cair em lago com água gelada. Era estudante na Rússia;

10 – Escândalo no Banco Central da Suíça. Até lá?

Passei o dia preocupado com esta quantidade de notícias pessimistas. Consegui escrever meu texto sobre as Flores da Rua João Moura, mas continuei refletindo sobre o papel da imprensa...

Lembrei-me que quando era diretor de imprensa na primeira gestão da CUT, ainda em 1983
para 1984, sempre conversava com Flavio Pachalski, nosso jornalista editor do Boletim Nacional da CUT, que necessariamente deveria constar na pauta dos boletins reportagens diversificadas, abrangendo os diversos ramos profissionais nacionais, as diversas regiões do país, e, no mínimo, duas páginas sobre os trabalhadores rurais. Afinal, a CUT deveria representar os trabalhadores das Cidades e dos Campos.

Deveria também ter notícias ruins e notícias boas. Ter uma linha editorial educativa, informativa e estimuladora da Classe Trabalhadora. Assim, os trabalhadores iriam adquirir consciência da importância da Democracia, da Liberdade e de seu papel na Sociedade.

Voltamos aos jornalistas atuais.
Será que os jornalistas poderiam escrever as mesmas notícias de uma forma menos apelativa?
Será possível combinar o noticiário, sendo uma parcela noticias boas e educativas, outra parte de notícias formativas, outra parte de notícias pesadas, crimes e violências, outra parte de lazer e cultura. Será que isto não vende jornal, rádio e televisão? Ou, é como a antiga bolacha tostines?

Vocês já observaram que Dilma, apesar de ser exigente,
não é “rabugenta”?

Até nisso, Dilma tem nos estimulado a melhorar o comportamento.
Essa Dilma!!!

Vou aproveitar e mostrar umas flores para vocês.
Assim nossa vida fica mais bonita!


São flores pequenas, porém cheias de amor.
Vamos fazer como Dilma?






Um comentário:

  1. O Lula me ligou. Ele está com ciúme. Acha que o Gilmar gosta mais da Dilma.

    ResponderExcluir