sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Flores sempre presentes Mariazinhas

Um pouco de terra e muitas flores

Ou um pouco de amor para transformar aridez em jardim, tristeza em alegria, solidão em solidariedade. Assim são as mariazinhas. Pequenas plantas que nascem entre as pedras, em pequenos vasos, em grandes jardins e quintais. Como dizia Pero Vaz de Caminha quando Cabral descobriu o Brasil: “Aqui plantando tudo dá”, principalmente se forem as mariazinhas.

Aos pés da “lágrima de cristo”, esta secou e renasceu, e sempre as mariazinhas estavam lá, solidárias e florindo para alegrar o pé de lágrimas de cristo. Aos pés do Jasmim, majestoso, chegando à janela do quanto de nossa filha, prendendo-se nas colunas, mas sem flores durante a maior parte do tempo. Enquanto isto, lá estão as mariazinhas florindo a alegrando o pé de Jasmim.

Ao lado do pé de Jabuticaba e do pé de romãs, enquanto estes brotam folhas, se fortalecem, aceitam lagartas e casulos, as mariazinhas brotam da terra em volta e floresce em várias cores, maiores e menores, alegrando o ambiente. Brotam até entre as pedras que formam o pequeno jardim japonês. Lá estão as mariazinhas.

E falar das flores de dezembro, falar das flores do final do ano e não falar das mariazinhas seria uma grande injustiça. Podem não ser as mais belas, mas são as que estão sempre presentes.

Vejam, então, esta foto das mariazinhas deste mês de dezembro.
Para alguns elas são como nossa mãe; para outros eles são como a mulher ou o marido, que estão juntos e solidários; para outros, elas são como os verdadeiros amigos.Não perguntam nada, apenas embelezam nossos dias.


Esta foto é do dia 23 de dezembro,
elas estavam preparando-se para o Natal.
E agora desejam a todos um Feliz Ano Novo!

Um comentário:

  1. Nos finais de cada ano a gente costuma fazer retrospectivas pra ver se o ano foi bom e preparar o próximo para ser melhor.

    Por isso que esta época é considerada de renovação espiritual e de recarregamento das baterias para novos desafios a serem enfrentados.

    Momentos em que percebemos que a Vida é bela e intransferível: - deve ser vivida na sua plenitude, buscando a evolução diária de nossas existências, valorizando o amor, a fraternidade, a harmonia, a compreensão...

    ...deixando de lado - a cada dia com mais intensidade e dedicação - a amargura, o egoísmo, a inveja, a cobiça, o arbítrio...

    ...buscando a igualdade entre todos e todas as criaturas da inesgotável Natureza divina.

    Mas na retrospectiva de 2011 temos a comemorar o aparecimento de mais um blog inteligente, sensível, correto, ecológico, politicamente decente. E de um blogueiro que nos surpreende a cada dia com sua beleza espiritual e sua sensibilidade pela vida.

    Que o "Nêgo Véio" fica mais experiente e melhor com o passar dos anos, como os melhores vinhos, não há dúvida.

    Esperamos que ele tenha energia suficiente para manter um espaço que é digno de ser lido diariamente.

    Parabéns, Gilmar. Feliz 2012 para você e sua família (que a residência médica seja menos sofrida do que lhe pareceu no início).

    E que venham muitas e muitas flores. Estamos precisando de poesia e de flores em nossas vidas.

    Abraços do Sérgio Vianna

    ResponderExcluir