terça-feira, 8 de novembro de 2011

A Grécia de ontem e de hoje

De Sábios a Desesperados

Quando a Europa descobriu a América, já vivia o início do Renascimento, que foi o desenvolvimento da arte a partir dos estudos da Grécia Antiga. Esta combinação do Renascimento com a América levou o mundo a um novo e deslumbrante estágio de desenvolvimento em todos os sentidos. A partir daí a Ásia e o Oriente Médio ficaram para trás e a Europa consolidou sua hegemonia no mundo.

Agora, 500 anos depois, a Grécia, que serviu de berço para o Renascimento, está servindo de “saco de pancada”, para justificar o impasse que vive a União Européia e sua moeda, o Euro.

A Grécia perdeu o trem da história? Pode ter perdido, mas, não podemos ficar indiferente com o que está acontecendo com a Grécia. É como se tivéssemos um irmão mais velho em dificuldades. Tratá-los como incompetentes e mentirosos também não é o melhor remédio.

Ao ver o convite de formatura de medicina dos alunos da Universidade Estadual de São Paulo – UNESP, onde aparece com destaque:

“Prometo que, ao exercer a arte de curar, mostrar-me-ei sempre fiel aos preceitos da honestidade, da caridade e da ciência. Penetrando no interior dos lares, meus olhos serão cegos, minha língua calará os segredos que me forem revelados, o que terei como preceito de honra. Nunca me servirei da profissão para corromper os costumes ou favorecer o crime. Se eu cumprir este juramento com fidelidade, goze eu, para sempre, a minha vida e a minha arte, com boa reputação entre os homens. Se o infringir ou dele afastar-me, suceda-me o contrário.”
Assinado: Hipócrates

Fico imaginando o que fez este povo tão importante para a Humanidade, estar passando tantas privações e incapacidade em achar uma solução rápida para seus problemas.

Ao ver meus amigos reclamando do excesso de manifestações religiosas no facebook e, ao mesmo tempo ler sobre a vida e a obra de Hipócrates, fico pensando como a vida poderia ser mais simples se as pessoas aprendessem com a própria história da humanidade.

Vejam este resumo sobre Hipócrates. Ele viveu de 460 a 377 antes de Cristo.

“Hipócrates (em grego, Ἱπποκράτης) — (Cós, 460–Tessália, 377 a.C.) é considerado por muitos uma das figuras mais importantes da história da saúde, frequentemente considerado "pai da medicina", apesar de ter desenvolvido tal ciência muito depois de Imhotep, do Egito antigo. É referido como uma das grandes figuras entre Sócrates, Aristóteles durante o florescimento intelectual ateniense . Hipócrates era um asclepíade, isto é, membro de uma família que durante várias gerações praticara os cuidados em saúde.

Nascido numa ilha grega, os dados sobre sua vida são incertos ou pouco confiáveis. Parece certo, contudo, que viajou pela Grécia e que esteve no Oriente Próximo.
Nas obras hipocráticas há uma série de descrições clínicas pelas quais se pode diagnosticar doenças como a malária, papeira, pneumonia e tuberculose. Para o estudioso grego, muitas epidemias relacionavam-se com fatores climáticos, raciais, dietéticos e do meio onde as pessoas viviam. Muitos de seus comentários nos Aforismos são ainda hoje válidos. Seus escritos sobre anatomia contêm descrições claras tanto sobre instrumentos de dissecação quanto sobre procedimentos práticos.

Foi o líder incontestável da chamada "Escola de Cós". O que resta das suas obras testemunha a rejeição da superstição e das práticas mágicas da "saúde" primitiva, direcionando os conhecimentos em saúde no caminho científico.

Hipócrates fundamentou a sua prática (e a sua forma de compreender o organismo humano, incluindo a personalidade) na teoria dos quatro humores corporais (sangue, fleugma ou pituíta, bílis amarela e bílis negra) que, consoante às quantidades relativas presentes no corpo, levariam a estados de equilíbrio (eucrasia) ou de doença e dor (discrasia). Esta teoria influenciou, por exemplo, Galeno, que desenvolveu a teoria dos humores e que dominou o conhecimento até o século XVIII.

Sua ética resume-se no famoso Juramento de Hipócrates. Porém, certos autores afirmam que o juramento teria sido elaborado numa época bastante posterior.”


Este juramento vale para todas as profissões, para todas as pessoas e religiões. Vale também para os economistas, políticos, banqueiros e jornalistas.
Que venha o novo Renascimento!

Um comentário:

  1. Amigo Gilmar

    E bom esclarecer que Hipocrates tem uma origem totalmente diferente de outra palavra que em nosso volcabulario tem uma semelhança incrivel, a hipocresia, que muitos pensam que tem origem parecidas, já que como voce bem explicou existe o jurantemento Hipocrates (que pode gerar uma relação falsa mas muito interessante com hipocrisia) que de maneira nenhuma foi hipocrita.

    Hipocretes vem da formaçao de duas palavras gregas que juntas significam tem o dominio do conhecimento, neste caso especifico, Hippo que era cavalo e Krateo que era ter o dominio de.

    Já hipocrisia vem de outra origem muito diferente desta, ou seja Hypos que significava abaixo e Krinein ou Krinensthai, que era fingir, representar um papel, e assim eram conhecidos os atores de teatro.

    Abraços
    Marcio

    ResponderExcluir