sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Notícias do fim do mundo

Onde é o fim e onde é o começo?

Depende de quem olha. Para quem está no Brasil, aqui é o começo, mas para quem está na Letônia, o mundo começa lá. No fundo, as pessoas se sentem o centro do mundo. E, na verdade, cada um é seu mundo.

Hoje, ao ler os jornais Folha de São Paulo e O Estado de São Paulo, a única notícia boa e bonita que eu vi nos dois jornais, foi o relato do Show de Eric Clapton em São Paulo. As expressões eram Divino! e Ótimo! Mas já fiz duas matérias com Eric Clapton. Acho que ele merece mais, mas precisamos andar para frente...

Como os jornais só têm notícias ruins, de todo o mundo, acho melhor falar de flores e de contatos pelo mundo. Por exemplo, no meu blog, além dos acessos de países tradicionais como Estados Unidos, Alemanha, Canadá, Suíça e França, adoro quando recebo visitas de pessoas da Letônia, Moçambique, Romênia e, nos últimos dias, tivemos gente de Hong Kong e da Malásia. Esta ideia de que o mundo é o nosso país é muito boa. Já são mais de quarenta países... O pessoal podia mandar fotos de flores naturais e eu as divulgo.

Os jornais escritos estão comemorando que ainda são mais lidos do que a internet. É uma questão de tempo. Da mesma forma que a imprensa substituiu os padres, como porta-voz do saber, a internet rapidamente será bem maior do que a imprensa escrita. São diferentes, complementares, mas a internet é muito mais importante e plural do que esta imprensa privada e pretensiosa.

Em homenagem ao pessoal da Malásia e de Hong Kong
, que são os mais recentes a acessar este blog, vou divulgar as flores das goiabeiras que estão nas ruas da Vila Madalena. Goiaba é uma fruta bonita e saborosa, podendo ser comida de várias formas.


A cidade de São Paulo é cheia de contradições e loucuras.

Esta loucura de ruas cheias de árvores com flores e frutas é uma loucura maravilhosamente saudável.


O doente é a administração da prefeitura que vende o espaço público para as construtoras cimentarem nossa cidade e nossa vida.

Mas eles passarão...

Nenhum comentário:

Postar um comentário