quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Chuva, Sol e Vinícius de Moraes

Apesar dos cínicos, a beleza está viva

Hoje é um dia especial.
Hoje não é sábado, como dizia Vinícius, mas HOJE é o Aniversário do grande poeta, escritor, cantor, boêmio, embaixador e animador VINICIUS DE MORAES.

Hoje eu só queria falar de coisas bonitas.
Queria mostrar algumas fotos bonitas da chuva nas plantas da Vila Madalena. Queria buscar uma bela música como “Canção de amor demais” ou tantas outras belas canções feitas por Vinicius e seus parceiros maravilhosos. Até pedi ajuda para Joel Bueno.

Mas, ontem eu recebi um e-mail do pessoal que está convocando uma manifestação para 15 de novembro, no MASP, Museu de Arte de São Paulo, que, aparentemente é contra a corrupção, mas é uma longa mensagem onde “eles” escrevem tanta coisa contra tudo e contra todos que eu fiquei assustado.

O curioso é que ninguém assina a convocatória.
Parecendo aqueles textos baixarias da campanha eleitoral de Serra. Só faltava o nome daquele bispo maluco de Guarulhos e a TFP. Mas eu ainda vou fazer um texto sobre isto. Não podemos fazer de conta que “eles” não existem. Agora, além da imprensa privada, “eles” contam também com a TV Cultura, com Cabo Anselmo, com Bolsonaro e tantos outros afins. Na Espanha, na Itália e na Alemanha, “eles” começaram assim. E todos sabemos como acabou.


Mas, Vinícius é mais importante do que todos “eles”.

Mesmo tendo sido “cassado” por “eles”.

Vamos falar de coisas boas.
Primeiro eu vou mostrar duas fotos da Chuva neste fim de semana em São Paulo e lembrar que, apesar de ter que ficar em casa lendo, sem sair, também deu para ver a beleza da chuva nas plantas...

Nesta primeira foto, tudo brilha e a gota d’água tem mais destaque.


Nesta segunda foto, o contraste é outro, e o fruto da nandina tem mais destaque.


Assim é a música. Vinícius compôs muitas músicas com Baden Powel, mas eu escolhi esta música, que é composição de Baden com Aldir Blanc, eu não sei se Vinicius participou com a letra, mas, como a letra é triste, eu fiz questão de colocar duas versões orquestradas, sem voz, para mostrar a beleza da melodia e esconder minha tristeza com a conjuntura.

A primeira versão é com o próprio Baden tocando de forma sempre especial.
Baden Powell - Samba Triste - Europe



A segunda versão é com outro músico maravilhoso que também já partiu para engrossar a orquestra no céu. Paulo Moura em parceria com uma grande revelação jovem no violão, Yamandu Costa. Ambos tocando divinamente bem e lembrando a época de Vinícius, Elis Regina e tantos outros que devem estar tristes com as baixarias que andam acontecendo no Brasil.

Paulo Moura & Yamandu Costa - Samba Triste - Lapinha



Mas, como a ditadura militar passou, “eles”, as viúvas da ditadura também passarão.

A arte e a vida Vencerão!
Viva Vinicius!
Viva Paulo Moura!
Viva Elis Regina!
Viva Nara Leão!
Viva Noel Rosa!
Viva Pixinguinha!

2 comentários: