quinta-feira, 27 de outubro de 2011

A árvore, a floresta e o Brasil

Sinais especiais na política

Executado Kadafi, digo, derrubado o ministro Orlando Silva
, ele deixa de ser “corrupto” para ser mais uma vítima da estrutura partidária e jurídica brasileira. Assim se comporta a imprensa e a direita. Não deveria separar a imprensa da direita, mas é bom mostrar que, embora esteja articulada entre si, são atores complementares.

A crítica agora não é mais pessoal a Orlando, a responsabilidade passa a ser da forma como o PC do B funcionava no ministério. Como se os outros partidos fossem diferentes. O problema é que no Brasil todos os partidos estão funcionando da mesma forma, a tal da porteira fechada. No estado de São Paulo, ninho de tucanos, não é diferente. O ministro Orlando foi apenas uma árvore na floresta.

E por falar em floresta, o fato mais importante de ontem não foi a queda do ministro, ele já era favas contadas. O fato mais importante foi a apresentação da bancada federal do PSD. As pessoas podem não saber qual partido é este, por isto, junto com o nome do partido sempre vem o nome do “dono do partido”, o partido de Kassab. Todo mundo estava lá, bajulando o novo partido...

E quem é o principal aliado do PSD de Kassab?
Declaradamente é o PSB. De Erundina? Não, de Eduardo Campos, governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB. Gente muito boa, de verdade. A novidade parou por aí? Não. Todo mundo sabe que a maioria dos prefeitos, governadores e parlamentares do novo partido, o PSD, apóia o Governo Dilma.

Assim, aos poucos o Brasil vai conhecendo um novo jogo partidário. Três novos partidos vão se compondo e deixando os demais partidos, que não são poucos, são “apenas 27”, estes 27 partidos vão ficando como coadjuvantes. O Brasil tem 30 partidos!

Mas eu falei em três novos partidos e só nominei dois,
o PSD e o PSB, qual é o terceiro novo partido? É o PDD, Partido De Dilma. Mas Dilma não é do PT? É, mas Dilma está ficando maior do que o partido. Como o PSD ficou maior do que o PSDB. Quem lançou Kassab na política foi Serra e agora Kassab está maior do que Serra. E ainda temos outros grandes importantes partidos como o PMDB, o PDT e o PTB. Como eles ficarão ou como eles reagirão? Só o tempo dirá...

Enquanto isto, o pessoal vai derrubando as árvores. Árvores ruins e árvores boas. Os machados, as serras elétricas e os tratores não distinguem o bom do ruim, eles são pagos para derrubar. Ainda bem que Dilma tem feito mais o bem, apesar de aceitar derrubar ministros em função da imprensa e de políticos que sempre apoiaram a corrupção deles mesmos.

Como dizem os generais americanos, nas eternas guerras: “Os soldados e oficiais que vão para o campo de batalha são passíveis de morrer, mas todos entrarão para o Museu do Herói Nacional Americano”. No Brasil, os soldados e oficiais são esquecidos. Só se registram a “elite” inescrupulosa.

Este ministro não caiu pelo que ele fez
, caiu pelo que deixou de fazer e por que os fazendeiros precisavam sacrificar um boi para que a boiada passasse.

Orlando, como não posso dar-lhe um abraço pessoalmente, segue uma música que, apesar de ser de 1962, é de um símbolo de São Paulo, chamado Paulo Vanzolini, e já consolou muita gente boa.

A vida continua, e a luta também.

Noite Ilustrada - Volta por cima (1962)
Letra de Paulo Vanzolini

Um comentário:

  1. O Pefelê, quer dizer, o DEM está agonizante. Não tem ninguém melhor pra fazer pose de bastião da moralidade que o ACM Neto. O Serra tá fazendo a maior força pra levar o PSDB dentro do seu caixão. E o PPS não conta, certo?

    Daqui a pouco, a Dilma vai ter que escalar alguém pra ser oposição...

    ResponderExcluir