sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Uma revista com qualidade

Revista do Brasil com boas histórias

Aos poucos o pessoal da “Revista do Brasil” vai achando um bom caminho editorial para a revista que pretende estar mais perto dos movimentos sociais, sem ser resmungona nem chata. No início, com tanto medo de ficar feia, ficou muito com a “cara da revista da Folha de domingo”. Insossa!

Nas edições recentes o progresso é visível. Passamos a ter uma revista bonita, com reportagens interessantes e comprometidas. Sem medo de posicionar-se. A revista é parte de um projeto de sociedade democrática, pluralista e comprometida com o combate à miséria. Ponto!

Vejam o bom texto de apresentação da Edição de Setembro de 2011.

“O que Paulo Evaristo Arns, mulheres da Marcha das Margaridas e trabalhadores que batalham por melhores salários têm em comum? Eles constroem um país mais justo”

Por: Paulo Donizetti de Souza, Revista do Brasil Publicado em 14/09/2011, 16:14

São Paulo - Dom Paulo Evaristo Arns enfrentou tiranos, lutou pelas causas dos desfavorecidos e e foi um dos símbolos da conquistas da redemocratização do país. Um homem de fé e coragem. A história de Arns, ao completar 90 anos nesta quarta-feira (14), é lembrada pelos repórteres João Peres e Virgínia Toledo em uma série de reportagens da Rede Brasil Atual. É também o tema de capa da edição de agosto da Revista do Brasil. São diversos episódios da vida do cardeal dos trabalhadores que revelam como ela transcendeu a igreja e mexeu com a história do país.

Luiz Carvalho e Tatiana Melim, que acompanharam a Marcha das Margaridas no mês passado em Brasília, também publicaram reportagens no portal e guardaram um pedaço especial da história para a edição da revista. Outro tema de série feita para o site que separou um relato diferenciado para a edição impressa, a primeira e única Conferência Nacional da Classe Trabalhadora (Conclat), que reuniu todas as correntes sindicais do país depois do golpe militar, a Conclat (1981) é lembrada pelo repórter Vitor Nuzzi.

A edição aborda ainda o momento econômico do país, com as campanhas por valorização salarial e distribuição de renda oferecendo a receita para o país defender sua economia com crescimento.

No mundo da mídia, Andrea Dip mostra com o mercado brasileiro, antes muito prestigiado no mundo por sua criatividade, tem perdido espaço para a baixaria e as mensagens que apelam para a o preconceito e a deseducação.
Suzana Vier visitou o Instituto Branemark, em Bauru, no interior de São Paulo, onde pacientes do Brasil todo recebem próteses e tratamentos para a reabilitação facial, a maioria gratuitamente.

Christina Stephano de Queiroz desconstrói as visões superficiais e estereotipadas sobre os árabes por meio de uma rica produção literária.
Renato Teixeira e seu filho Chico falam sobre a música que está no DNA da família, suas inspirações, jingles e pirataria, em entrevista à Aloísio Milani e Xandra Stefanel.

Em outro lado do universo musical, o leitor encontra punk ficando quarentão. Por isso, Guilherme Bryan conta como este filho caçula do rock ainda sugere uma postura política e social para as gerações do pós "faça você mesmo".

Uma viagem aos Lençóis Maranhenses é narrada, em meio às lagoas coloridas e brancas dunas, por Paulo Salvador. O museu aberto da cidade de São Paulo, com entrada gratuita a qualquer hora e obras para todos os gostos, também é tema de reportagem. E completam a edição as análises de Mauro Santayana, de Laurindo Lalo Leal Filho e a crônica de Mouzar Benedito.

- E um pouco de música para comemorar a nova linha da revista!
Altamiro Carrilho com André de Sapato Novo e outras...

Nenhum comentário:

Postar um comentário