sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Sindicalistas também amam

Cuidam dos filhos e das flores

Somos uma geração endurecida pela ditadura militar e depois pelo jogo duro da imprensa. Não estamos acostumados a falar de amor, filhos, flores ou tomar conta de casa. O índice de separação dos casais de sindicalistas é muito alto. Mas temos bons casos de casais felizes, que aceitam que um deles seja sindicalista, sem perder a ternura, jamais.

Daniel Reis é um destes bons exemplos. Sempre atencioso com todo mundo, tem cargo de direção no nosso sindicato, na CUT São Paulo, na revista Brasil Atual, e mais outras coisas do dia a dia. Tem também esposa e dois filhos, um de 11 anos e uma de 8 anos. Para completar, tem também uma pequena chácara, compartilhada com a família dos pais, onde cuida das plantas, e nas horas vagas faz um churrasquinho, que ninguém é de ferro.

Como ele recebe sempre as fotos das flores da Vila Madalena,publicadas neste blog, neste feriado, ao chegar em Juquitiba-SP, onde fica a chácara e ver tantas flores, como orquídeas, bromélias, palmeiras e outras plantas asiáticas, ele imediatamente tirou algumas fotos e me enviou.


Esta orquídea está plantada há vários anos e é a primeira vez que floresce. Quem cuida dela são seus filhos, além do apoio da mãe, que por ter sangue japonês, tende a também gostar de flores.


Para retribuir as flores da Família de Daniel, vou mostrar a flor da nossa primavera. A cidade está cheia de Primaveras Floridas. A nossa está começando a florada deste ano.

Mas ela está um pouco triste, por que com o mês de Setembro veio também a notícia dos seqüestros na Vila.

Antigamente as crianças brincavam nas ruas, os vizinhos sentavam em frente às casas a noite para conversar, enquanto as crianças brincavam de amarelinha e de bicicleta. E agora? O quê está acontecendo com a nossa Polícia Militar? E a nossa segurança?

Mesmo assim, Daniel, a Vila Madalena convida sua família para ver as flores que ainda sobrevivem, apesar das construtoras e dos seqüestradores.

Veja esta singela primavera, da Primavera de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário